Decisão história proíbe caça à baleia

O Tribunal Internacional de Justiça da ONU, em Haia, proibiu o Japão de caçar baleias na Antártida, rejeitando o argumento nipónico de que essas capturas visavam unicamente fins científicos.

Trata-se de uma decisão histórica e que o Governo japonês já tinha anunciado que iria acatar, qualquer que fosse o resultado.

O Japão deve revogar quaisquer autorizações, permissões ou licenças existentes e que tenham sido concedidas no âmbito do programa Jarpa II [Programa de Caça à Baleia do Japão na Antártida], além de que se deve abster de conceder quaisquer licenças em conformidade com o programa", advertiu segunda-feira o juiz Peter Tomka.

Leia mais no e-paper do DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG