Colisão entre asteróides quase em directo

Um brilho súbito na cinturas de asteróides entre Marte e Júpiter alertou os astrónomos que apontaram para lá os telescópios espaciais

Na rotina da observação do céu do Near Earth Object Observations Program, da NASA, que mantém debaixo de olho asteróides ou cometas para avaliar possíveis situações de colisão com a Terra, o Scheila, um desses asteróides, iluminou-se subitamente no fim do ano passado. Observações com os telescópios espaciais Hubble e Swift revelaram agora a chave do enigma: um asteróide menor colidiu nessa data com o Scheila.

Leia mais pormenores no e-paper do DN

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG