Cientistas surpreendidos com camada de ozono em Vénus

O planeta Vénus é afinal ainda mais parecido com a Terra do que se pensava, Cientistas da Agência Espacial Europeia (ESA) detectaram uma camada de ozono na sua atmosfera, tal como acontece no nosso planeta.

A descoberta, hoje divulgada, está a surpreender os cientistas pois, além da Terra, esta camada que filtra os raios ultravioleta apenas era conhecida em Marte.

A fina camada de ozono - cerca de 100 vezes menos densa do que a do planeta Terra - foi detectada pela sonda Venus Express, da ESA.

O resultado da observação foi agora publicado no jornal científico Icarus e noticiado pela BBC.

Os investigadores concluíram pela existência do ozono porque, ao observar estrelas longínquas através das camadas atmosféricas altas de Vénus, estas pareciam menos brilhantes do que previsto. Ou seja, parte da luz ultra-violeta destes astros estava a ser absorvida pela camada de ozono.

Os cientistas defendem que esta molécula, composta por três átomos de oxigénio (O3), forma-se através da decomposição, pela luz solar, do dióxido de carbono, presente em enormes quantidades em Vénus.

A descoberta pode ajudar a "afinar" a busca por vida noutros planetas. "Prova [a existência de] semelhanças fundamentais entre os planetas rochosos e demonstra a importância de estudar Vénus para os compreender a todos", nas palavras de Hakan Svedhem, líder da equipa internacional que dirige a Venus Express, citado pela BBC.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG