Cientistas dão com o esconderijo da 'Partícula de Deus'

Investigadores do laboratório europeu de física quântica CERN divulgaram hoje que foram detectadas 'pistas' da existência do bosão de Higgs - o elemento subatómico vulgarmente conhecido como 'Partícula de Deus' - mas ressalvaram que ainda não é possível afirmar com certeza a sua existência. Certo é apenas em que 'lugar' ele se poderá esconder.

Os investigadores procuram o bosão de Higgs, previsto no chamado "Modelo Standard" da física quântica, elemento vulgarmente chamado 'Partícula de Deus' por ser responsável pela existência da matéria no Universo.

O muito aguardado relatório (ver notícia relacionada), apresentado esta tarde em conferência no laboratório suíço, afirma que a partícula deverá encontrar-se a níveis de energia (ou massa) mais baixos do que originariamente esperado.

Os cientistas das duas equipas independentes que procuram o bosão disseram não ter provas definitivas da sua existência, mas que há 'evidências' que apontam para que se 'esconda' numa área de energia entre os 116 e os 130 GeV (giga-electrão-volt) - ou seja, terá entre 116 e 130 vezes o peso do protão.

Esta é a "região mais quente" para encontrar a partícula que teima em fugir aos cientistas, afirmou hoje Fabiola Gianotti, cientista italiana que participa na experiência ATLAS, uma das que procura o bosão de Higgs.

O bosão de Higgs tem uma existência extremamente curta e pode decair em vários outros elementos. A única forma de perceber a sua existência é através da detecção desses elementos em que o Higgs se transforma, lembram os investigadores.

Provavelmente no próximo ano, concluiu esta fonte em declarações à AP, será possível obter dados suficientes para esclarecer definitivamente como é a 'Partícula de Deus'.

O 'press release' das equipas do CERN encontra-se AQUI.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG