Cientistas apresentam nova espécie de coruja

Uma nova espécie de coruja, descoberta na ilha indonésia de Lombok, foi formalmente descrita por cientistas num estudo.

Dois investigadores independentes observaram a Otus jolandae em setembro de 2003, separados apenas por alguns dias de diferença. A 'nova' coruja é a primeira espécie de ave endémica registada na ilha, ou seja, restrita àquela área. O primeiro estudo da espécie foi publicado por uma equipa internacional de cientistas na revista PLOS One.

George Sangster, investigador da Universidade de Estocolmo, na Suécia, descreveu o seu primeiro encontro com esta espécie de coruja. "Eu encontrei a nova coruja a 3 de setembro de 2003 e Ben King encontrou-a de forma independente num local diferente a 7 de setembro de 2003", disse, referindo-se a outro investigador.

Por coincidência, Ben King, do Departamento de Ornitologia do Museu de História Natural de Nova Iorque, nos EUA, estava em Lombok a observar uma mesma espécie de pássaro que Sangster, ao mesmo tempo, sem que ambos se conhecessem.

Ambos gravaram os sons dos pássaros e identificaram um canto, que soava como uma coruja, que nunca haviam ouvido antes nas suas observações na Indonésia. Como as corujas costumam demarcar o seu território, ao reproduzir a gravação, os animais aproximavam-se dos investigadores, que puderam ter uma visão clara para fazer as suas observações.

No entanto, a nova coruja assemelha-se muito a outra espécie das ilhas vizinhas, a Otus magicus, que já fora observada na região. Os observadores só tiveram certeza de que se tratava de uma nova espécie após fazer comparações taxinómicas e examinar os sons gravados com maior rigor. Os 'assobios' da Otus jolandae soaram completamente diferente da espécie já conhecida, concluíram.

Sangster revelou à BBC Nature que o "nosso estudo destaca que, mesmo depois de 150 anos de estudo científico, ainda não conhecemos todas as aves da região indo-malaia. Na verdade, a Indonésia é um tesouro para os taxinomistas".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG