Casa dos gorilas das montanhas ameaçada pela procura de petróleo

Mais antigo parque natural africano pode ver alteradas as suas fronteiras para permitir exploração de petróleo. República Democrática do Congo admitiu conversações com a UNESCO.

É um dos mais espetaculares parques naturais do mundo e acolhe nas suas florestas imersas em nuvens 300 dos últimos 880 gorilas das montanhas. Mas o Parque Nacional de Virunga tem também reservas de petróleo que atraíram a atenção de uma empresa exploradora e levaram o governo da República Democrática do Congo (RDC) a pedir que as fronteiras do parque, Património Mundial da Humanidade, fossem alteradas.

O primeiro-ministro Matata Ponyo, admitiu à BBC que havia discussões em curso sobre o assunto com a UNESCO. No entanto, o organismo da Nações Unidas desmente ter recebido qualquer pedido formal para mexer nas fronteiras do Virunga.

Esta mudança nas fronteiras, que atualmente englobam uma área de 7800 quilómetros quadrados, permitiria a exploração de petróleo no Lago Edward, algo a que os ambientalistas se opõem ferozmente. E que os defensores justificam com os ganhos económicos que esta exploração traria para as populações locais.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG