Tecnologia do INESC PORTO mede CO2 a partir do espaço

Uma parceria com a ESA - European Space Agency, que permite medir níveis de dióxido de carbono, metano, óxido nitroso e ozono - gases responsáveis pelo aquecimento global e pelo efeito de estufa.

O INESC Porto desenvolveu, em parceria com a ESA - European Space Agency, uma tecnologia que permite medir níveis de dióxido de carbono, metano, óxido nitroso e ozono – gases responsáveis pelo aquecimento global e pelo efeito de estufa - com um grau superior ao das técnicas actuais. O sistema desenvolvido pela Unidade de Optoelectrónica e Sistemas Electrónicos do INESC Porto tem um grande potencial de aplicação em satélites por preencher três requisitos: é altamente eficiente e compacto e com massa e volume reduzidos.

Os satélites equipados com filtros em fibra óptica do INESC Porto vão ser capazes de rastrear gases poluentes na atmosfera terrestre em concentrações com menos de 1km de altura a 400km do solo. A parceria INESC Porto/ESA arrancou em 2006 e começa a dar os primeiros frutos com o desenvolvimento de um filtro em fibra óptica capaz de medir os níveis de dióxido de carbono a partir do espaço. Além do dióxido de carbono, esta tecnologia mede com grande precisão outros gases poluentes: metano, óxido nitroso e ozono, bem como níveis de humidade, pressão atmosférica, temperatura e velocidade do vento. Assume-se assim como uma ferramenta indispensável para a investigação das alterações climatéricas, um passo em frente para o controlo dos gases de efeito de estufa e na batalha contra o aquecimento global, com assinatura portuguesa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG