PEV quer reduzir embalagens desnecessárias

O projeto lei do Partido Ecologista Os Verdes (PEV) para reduzir os resíduos através da interdição de embalagens dispensáveis é hoje discutido na Assembleia da República.

A iniciativa de "Os Verdes" tem como objetivo "a prevenção de resíduos de embalagens no âmbito da comercialização de mercadorias, com reflexos na redução da produção de embalagens e, consequentemente, na redução de resíduos dessa natureza".

O PEV considera que "é essencial que se criem condições no sentido de permitir que os cidadãos não sejam obrigados a adquirir, junto com os produtos, embalagens desnecessárias que não podem rejeitar, especialmente quando essas embalagens não têm qualquer objetivo de conservação do produto". Salientam ainda que "menos embalagens e menos resíduos de embalagens correspondem a menores custos e a melhor ambiente".

Em 2011, a produção destes resíduos ficou cerca de 130 milhões de toneladas acima do previsto para esse ano, nos 4.768 milhões de toneladas, segundo o PEV.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Crespo

E uma moção de censura à oposição?

Nos últimos três anos, o governo gozou de um privilégio raro em democracia: a ausência quase total de oposição. Primeiro foi Pedro Passos Coelho, que demorou a habituar-se à ideia de que já não era primeiro-ministro e decidiu comportar-se como se fosse um líder no exílio. Foram dois anos em que o principal partido da oposição gritou, esperneou e defendeu o indefensável, mesmo quando já tinha ficado sem discurso. E foi nas urnas que o país mostrou ao PSD quão errada estava a sua estratégia. Só aí é que o partido decidiu mudar de líder e de rumo.