Fumarola do Piquinho, no Pico, começou a emitir gases

A fumarola do Piquinho, o ponto mais alto de Portugal, na ilha do Pico, começou a emitir hoje de manhã gases vulcânicos, mas o Observatório Vulcanológico dos Açores já afastou qualquer tipo de perigo, considerando a situação normal.

"O observatório acompanhou o fenómeno e concluiu que se trata de fluxos de origem vulcânica, que se podem considerar correntes em montanhas vulcânicas deste tipo", afirmou Vítor Hugo Forjaz, numa declaração enviada à Lusa.

A situação teve início cerca das 07:00 (08:00 em Lisboa), quando a fumarola começou a emitir gases vulcânicos, nomeadamente vapor e anidrido sulfuroso.

A coluna principal, extremamente branca e densa, chegou a atingir cerca de 300 metros de altura, o que gerou alguma agitação entre a população.

A intensidade do fenómeno intensificou-se cerca das 09:00 (10:00 em Lisboa), mas voltou à normalidade duas horas mais tarde.

"As fumarolas dos Açores constituem pontos de controlo vulcanológico importantes e são monitorizadas com regularidade pelo Observatório Vulcanológico", salientou o especialista.

Nesse sentido, frisou que, "com os dados disponíveis até agora, a excepcional energia da fumarola do Piquinho não parece indicar situações perigosas imediatas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG