Azia persistente pode ser sinal de cancro

Uma campanha inglesa de saúde pública insta as pessoas que sofrerem de azia persistente durante mais de três semanas a consultarem os seus médicos.

Azia persistente durante três ou mais semanas pode ser um sinal de cancro do esófago ou do estômago, e as pessoas que sofram deste sintoma devem consultar um médico. É o alerta da campanhaBe Clear on Cancer (ser claro acerca do cancro), lançada esta segunda-feira pelo governo britânico, que quer que as pessoas estejam mais atentas a possíveis sintomas de cancro, para que a doença, quando presente, possa ser diagnosticada nas suas fases iniciais.

O estudo divulgado pela campanha mostra que muitas pessoas não conhecem os sintomas do cancro do estômago e do esófago, e podem ignorá-los mesmo que se manifestem durante períodos longos de tempo.

Outros sintomas deste tipo de cancro incluem, além da azia prolongada, indigestão prolongada durante três semanas ou mais, perder peso sem razão aparente, arrotar frequentemente, náuseas ou vómitos, dores ou desconforto na parte de cima do estômago, ou sentir a comida colar-se à garganta ao engolir.

Cerca de 12 900 pessoas são diagnosticadas com cancros do estômago e do esófago em Inglaterra todos os anos, e cerca de dez mil morrem da doença. A campanha Be Clear on Cancer quer advertir as pessoas dos possíveis sintomas destes cancros para que possam ser diagnosticados mais cedo, o que tem um impacto muito forte nas taxas de sobrevivência.

Em Portugal, morrem mais de duas mil pessoas por ano de cancro do estômago, de entre as 24 mil que morrem anualmente de tumores malignos, segundo dados do Programa Nacional para as Doenças Oncológicas da Direção-Geral da Saúde.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG