As estranhas criaturas do fundo do mar neozelandês

Um expedição da organização neozelandeza NIWA explorou pela primeira vez os montes submarinos de Tangaroa e recolheu cinco mil amostras de espécies que os investigadores acreditam ser novas para a ciência.

Durante uma expedição que durou três semanas e cobriu uma área total de dez mil quilómetros quadrados, os investigadores tentaram compreender a vulnerabilidade das comunidades submarinas que habitam as águas da costa norte da Nova Zelândia perante a ação do Homem.

Os especialistas confirmaram a existência de um vulcão, uma área hidrotermal, espécies crustáceos, camarões e mexilhões de até 30 centímetros de comprimento. Veja aqui imagens das especies.

Os cientistas aventuraram-se ainda, pela primeira vez, nos montes submarinos Tarangoa, a 200 quilômetros da cidade de Wahakatane (Ilha Norte), na cordilheira submarina Kermadec.

O chefe da expedição, Malcolm Clark, Qualificou a zona de frágil e delicada perante potenciais atividades de exploração e extração de recursos energéticos e minerais e de pesca em profundidade.

Exclusivos