Alunos portugueses descobrem dois asteróides

Pequenos cientistas de Braga e de Vilar de Andorinho, em Gaia, viram confirmadas as suas observações dos astros

Novembro está a ser um bom mês para os asteróides. Que o digam os alunos da Escola Secundária D. Maria II, em Braga, e da Escola Básica de Vilar de Andorinho, em Gaia, que já este mês viram confirmadas as suas observações de dois novos asteróides.

São mais dois corpos celestes que passam a estar identificados no conjunto dos muitos que existem na chamada Cintura Principal de Asteróides, localizada entre Marte e Júpiter. O conhecimento da sua existência fica assim ligado a estes dois grupos de alunos e respectivos professores.

O 2012 VM16, como está para já designado, foi observado pela primeira vez a 5 de Novembro e tem assim a assinatura dos alunos S. Oliveira, M. Batista, B. Soares, I. Costeira e D. Diaz, que são coordenados na escola de Braga pelo professor João Vieira.

Quanto ao 2012 VL62, descoberto pela equipa da Escola Básica de Vilar de Andorinho, coordenada pela professora Paula Carneiro, foi observado a 9 de Novembro de 2012.

A participação dos alunos portugueses, e este prémio que foi a descoberta de dois novos astros no céu, decorre no âmbito do programa International Asteroid Search Collaboration (Colaboração Internacional para a Busca de Asteróides), dirigido pelo investigador Patrick Miller, da Universidade Hardin-Simmons do Texas, nos Estados Unidos. Em Portugal o projeto é dinamizado pelo NUCLIO - Núcleo Interactivo de Astronomia, liderado pela astrónoma Rosa Doran.

Esta não é a primeira vez que alunos de escolas portuguesas descobrem asteróides entre Marte e Júpiter. Qualquer uma destas duas equipas já havia identificado anteriormente astros deste tipo. os alunos de escolas portuguesas já foram responsáveis pela descoberta de13 novos asteróides, cuja confirmação está feita pelo Minor Planet Center, o organismo internacional que coordena e certifica estas descobertas.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG