Alentejo divulga projeto de manuais escolares eletrónicos

Os Serviços do Alentejo da Direção Geral de Estabelecimentos Escolares vão apresentar, em Espanha, um projeto-piloto de manuais eletrónicos, durante o Fórum Ibero-Americano de Educação e Cultura na Era Digital, na próxima semana, anunciou hoje o ministério.

O encontro realiza-se em Santiago de Compostela e o projeto está a ser adotado nas turmas de 7.º ano do Agrupamento de Escolas de Cuba e do 10.º ano do ensino profissional no Agrupamento de Escolas de Vila Viçosa.

"Procura testar uma solução de utilização do manual escolar eletrónico na sala de aula", explicou o ministério, acrescentando que o projeto irá decorrer em todo o 3.º ciclo na escola de Cuba e no ensino secundário profissional em Vila Viçosa, com as turmas que o iniciaram este ano.

De acordo com o Ministério da Educação, a lógica subjacente a este projeto é que a integração de "tablets" na vida escolar dos alunos deve ser feita através da sua utilização "principalmente enquanto um dispositivo mediador dos manuais escolares digitais, tendo por isso como principal função apoiar os conteúdos a serem trabalhados e não uma função primária de entretenimento".

Com o projeto MANEELE- Manuais Escolares Eletrónicos, pretende-se "introduzir uma dimensão mais dinâmica e interativa no manual escolar, reduzir o peso a transportar pelo aluno para a escola e melhorar a interação professor/aluno", bem como adaptar o processo de ensino e de aprendizagem às caraterísticas de cada aluno.

O Fórum Iberoamericano de Educação e Cultura na Era Digital realiza-se na terça e na quarta-feira, sendo organizado em colaboração com a Xunta da Galicia e a Casa da América.

"O objetivo do evento é reunir os esforços e as visões dos diferentes países latino-americanos para promover a educação e formação particularmente na área dos recursos digitais na sala de aula", afirmou o ministério em comunicado.

O encontro, que está incluído no Programa de Sustentabilidade da União Europeia para promover a eficiência energética no ambiente educacional, conta com a participação de vários intervenientes: escolas, universidades, fundações, associações culturais, especialistas e responsáveis pela Educação nos países envolvidos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG