90 vilas e cidades aderem à Hora do Planeta

Mais de cinco mil cidades e vilas do mundo inteiro juntaram-se à iniciativa e desligaram os interruptores de milhares de edifícios e monumentos quando forem 20.30 (hora de Portugal).

Este ano a iniciativa, que é promovida desde 2007 pela WWF, bate um novo recorde de participações, com localidades de 147 países a aderirem oficialmente à Hora do Planeta. Portugal volta a participar, com 90 cidades e vilas oficialmente aderentes e muitos monumentos a apagarem as suas luzes durante uma hora, como o Cristo Rei, ou a Ponte 25 de Abril.

Na Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla inglesa), o astronauta europeu André Kuyper, embaixador da WWF, vai observar lá de cima o apagão noturno no planeta. O astronauta deverá fazer fotografias e gravar imagens em vídeo à medida que a estação espacial for passando sobre as diferentes regiões da Terra mergulhadas na noite e, espera-se, de luzes praticamente apagadas.

A Hora do Planeta pretende chamar a atenção das pessoas para os consumos crescentes de energia ocorridos nas últimas décadas, que estão a atingir patamares insustentáveis. Isso é perfeitamente visível do espaço e está bem ilustrado em duas fotografias da Europa feitas a partir de órbita, respetivamente em 1992 e 2010, nas quais se vê perfeitamente esse aumento de luminosidade noturna. Com o apagão, é bem possível que André Kuypers possa observar logo à noite uma diminuição das luzes que mostre uma Europa ao nível dos consumos de 1992, ou mesmo de antes disso.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG