PSP detém oito carteiristas em Lisboa em quatro dias

Os detidos, com idades entre os 25 e os 42 anos, são suspeitos de furtarem carteiras em locais turísticos

A Polícia de Segurança Pública (PSP) de Lisboa, através da Divisão de Investigação Criminal, deteve oito carteiristas, com idades entre os 25 e os 42 anos, entre segunda-feira e quinta-feira da semana passada, foi esta terça-feira anunciado.

Os detidos são suspeitos de furtarem carteiras em locais turísticos, segundo informa a polícia em comunicado.

Na segunda-feira (13 de agosto), a PSP deteve um homem e duas mulheres, após terem roubado 275 euros em dinheiro a um turista no interior de um transporte público, avança a mesma nota, acrescentando que o dinheiro foi apreendido e devolvido ao proprietário.

Já na terça-feira, um homem e duas mulheres foram também detidos na sequência do furto de uma carteira no valor de 20 euros, com documentos, cartões bancários e 200 euros em dinheiro, a uma turista, na freguesia de Santa Maria Maior, na baixa lisboeta. Também neste caso os bens foram devolvidos à proprietária.

Todos estes suspeitos possuem antecedentes criminais pela prática do mesmo ilícito

Por fim, a PSP deteve na quinta-feira dois homens, na freguesia de Arroios, "por terem seguido uma turista, tendo aberto a mochila que tinha às costas e, quando um dos carteiristas já tinha a mão dentro da mochila, a turista deu pela presença deles e começou aos gritos, levando a polícia a intervir e a deter os homens", lê-se no comunicado.

A PSP nota ainda que todos estes suspeitos possuem antecedentes criminais pela prática do mesmo ilícito e acrescenta que uns foram presentes na Instância Local de Pequena Criminalidade de Lisboa e os outros no Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa para primeiro interrogatório judicial.

Na primeira situação, o homem e uma das mulheres ficaram em prisão preventiva, tendo a outra suspeita sido sujeita à medida de coação de apresentações periódicas na PSP.

Já no segundo caso, que ocorreu na quinta-feira e levou à detenção de dois homens em Arroios, ambos têm julgamento marcado para quinta-feira, 23 de agosto.

Relativamente aos três carteiristas detidos na passada terça-feira, todos eles foram sujeitos à medida de coação de termo de identidade e residência.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.