Mobilidade. Cascais inaugura autocarros públicos grátis em 2020

CEiiA apresenta este mês, em Nova Iorque, plataforma pioneira para gerir sustentabilidade urbana. Primeiro conselho do PMS realizou-se ontem, na Nova SBE.

Se dúvidas houvesse sobre a revolução em curso na mobilidade, o presidente da Câmara Municipal de Cascais, Carlos Carreiras, levanta o véu sobre o que aí vem. "Em janeiro de 2020, o transporte público rodoviário será gratuito dentro da cidade" e os seus utilizadores ganharão créditos que podem ser trocados por serviços do município, concertos e afins. "É o principio de uma nova moeda local", estimou o autarca, na primeira reunião do conselho estratégico do Portugal Mobi Summit, ontem na Nova School of Business & Economics, em Carcavelos, que acolherá a cimeira internacional de mobilidade, em outubro. Esta é precisamente a freguesia de Cascais que "também será pioneira este mês com o primeiro veículo autónomo a circular entre a estação e a universidade", disse Carlos Carreiras.

A revolução na mobilidade para tornar as cidades mais inteligentes prossegue com o projeto do CEiiA (centro português de engenharia e desenvolvimento de produto) que será apresentado dia 15, em Nova Iorque. "É uma plataforma pioneira a nível mundial na criação do primeiro sistema de gestão de sustentabilidade das cidades, que permitirá quantificar, valorizar e transacionar créditos sobre emissões poupadas", revelou o seu presidente executivo, José Luís Felizardo.

O parceiro da iniciativa do Global Media Group e da EDP, considera que "a cimeira é uma oportunidade para mostrar que o país está linha da frente nesta matéria".

Igualmente empenhada em liderar e promover a mobilidade elétrica em Portugal, a EDP Comercial acabou de lançar uma campanha para divulgar as novas soluções de carregamento , quer na via pública, quer em espaços privados. Segundo a CEO Vera Pinto Pereira, "estamos a registar uma adesão crescente, com mais de 8 mil cartões ativos de mobilidade elétrica". Vera Pinto Pereira revelou que estes carregamentos elétricos já permitiram uma poupança de 500 toneladas de CO2".Até finais de maio, a elétrica conta lançar novas soluções para medição e faturação personalizada de consumos de carregamento em condomínios e garagens partilhadas.

É precisamente para ajudar a encontrar soluções inovadoras para os problemas da mobilidade que o reitor da Nova SBE, Daniel Traça, lançou o desafio aos parceiros para identificarem pontos críticos e colocá-los à discussão de alunos e professores, beneficiando da sua criatividade e diversidade internacional .

Parceiro original do Portugal Mobi Summit, a Brisa Via Verde - que criou um ecossistema de serviços de mobilidade, desde o célebre identificador nas auto-estradas, ao estacionamento pago e ao carsharing - está ainda preocupada com a segurança rodoviária. Luís D"Eça Pinheiro, administrador da Via Verde Serviços, referiu que, numa altura em que se discutem seguros de responsabilidade civil para os veículos autónomos, há uma série de projetos em desenvolvimento, sendo um deles em colaboração com a seguradora Fidelidade, também parceira desta iniciativa.

Pela Fidelidade, o seu diretor de marketing, Pereira Carvalho, disse que estão a estudar-se produtos que se adaptem aos novos riscos e serviços da nova mobilidade. Há muitos desafios, nomeadamente os relacionados com os veículos autónomos, admitiu.
Para o Grupo Volkswagen, "a mobilidade elétrica é um pilar estratégico, bem como mudar o chip de mero construtor de veículos para um prestador de serviços de mobilidade", referiu o CEO da SIVA. O foco agora é "conseguir preços mais acessíveis, o que vai acontecer com o novo VW ID, melhorar a autonomia e criar incentivos de conveniência, como, por exemplo, isentar os elétricos de pagar estacionamento em certas zonas ou permitir que circulem em faixas Bus", referiu Pedro Almeida.

Exclusivos

Premium

Betinho

"NBA? Havia campos que tinham baldes para os jogadores vomitarem"

Nasceu em Cabo Verde (a 2 de maio de 1985), país que deixou aos 16 anos para jogar basquetebol no Barreirense. O talento levou-o até bem perto da NBA, mas foi em Espanha, Andorra e Itália que fez carreira antes de regressar ao Benfica para "festejar no fim". Internacional português desde os Sub-20, disse adeus há seleção há apenas uns meses, para se concentrar na carreira. Tem 34 anos e quer jogar mais três ou quatro ao mais alto nível.