Celebrações do príncipe Aga Khan condicionam trânsito no Parque das Nações

Jubileu de diamante do líder espiritual da comunidade ismaelita vai condicionar trânsito em Lisboa a partir desta quinta-feira e durante uma semana

As restrições devem-se ao fim das comemorações dos 60 anos do príncipe Aga Khan como líder espiritual da comunidade ismaelita, que trazem a Lisboa, ao Parque das Nações, quase 50 mil pessoas.

As comemorações decorrem no pavilhão Altice Arena, na Feira Internacional de Lisboa (FIL) e antiga Praça Sony. A partir das 08:00 desta quinta-feira, e até quinta-feira da próxima semana, algumas artérias "estão sujeitas a fortes impactos", diz a autarquia lisboeta em comunicado, havendo ruas com circulação condicionada e outras mesmo de circulação interrompida.

A Câmara de Lisboa especifica que é interrompida a circulação na Alameda dos Oceanos, junto à FIL, entre o Pavilhão de Portugal e a Rotunda dos Vice-Reis (sentido sul-norte), e em parte da Rua do Bojador.

Com circulação condicionada estará parte da Rua do Bojador, parte da Avenida Boa Esperança e a saída nascente do parque de estacionamento do Centro Comercial Vasco da Gama.

As comemorações do Jubileu de Diamante de Aga Khan incluem mostras de arte, cinema, conferências e concertos.

A Junta de Freguesia já tinha anunciado que são esperadas cerca de 45 mil pessoas no Parque das Nações, a zona escolhida para centralizar as comemorações na cidade.

Contactada pela agência Lusa, a PSP confirmou na terça-feira que estará responsável pela segurança do evento e que são esperados constrangimentos na circulação na zona do Parque das Nações.

Fonte da Junta de Freguesia do Parque das Nações considerou hoje que há uma "ocupação exagerada" do espaço público para a realização do evento.

Ler mais

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...