"O Príncipe de Homburgo" em cena a partir de dia 7

O Teatro de Carlos Alberto (TCA), no Porto, apresenta a partir de sexta feira "O Príncipe de Homburgo", a última peça de Heinrich von Kleist encenada por António Pires e Luísa Costa Gomes.

"O Príncipe de Homburgo" estreou no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, em Fevereiro, sendo interpretado por Graciano Dias, João Araújo, João Barbosa, João Ricardo, Luísa Cruz, Marcello Urgeghe, Margarida Vila-Nova e Mário Redondo.

Esta peça, uma co-produção da Ar de Filmes, do Centro Cultural de Belém, estará em cena até ao dia 16.

Considerada por Kleist um "drama patriótico", a obra concluída há duzentos anos foi escrita numa Prússia ocupada pelo exército napoleónico.

"Nesta peça, o Príncipe de Homburgo, a sonhar com a glória, vai, sonâmbulo, até ao jardim do palácio e entrança uma coroa de louros que põe na cabeça. O Eleitor do Brandeburgo encontra o príncipe e impõem-lhe a coroa, surgindo consequências inesperadas desta inócua brincadeira", refere, em comunicado, fonte do Teatro Carlos Alberto.

No âmbito desta apresentação, decorrerá no TCA, sábado, uma mesa redonda sobre Kleist e a sua obra.


Ler mais

Exclusivos

Premium

Saúde

Empresa de anestesista recebeu meio milhão de euros num ano

Há empresas (muitas vezes unipessoais) onde os anestesistas recebem o dobro do oferecido no Serviço Nacional de Saúde para prestarem serviços em hospitais públicos carenciados. Aquilo que a lei prevê como exceção funciona como regra em muitas unidades hospitalares. Ministério diz que médicos tarefeiros são recursos de "última instância" para "garantir a prestação de cuidados de saúde com qualidade a todos os portugueses".