Pianista Ludovico Einaudi regressa a Portugal

 O pianista italiano Ludovico Einaudi regressa a Portugal, pela primeira vez com a sua banda, para um concerto a realizar segunda-feira no Centro Cultural de Belém (CCB), para apresentar o novo álbum.

Ludovico Einaudi, 54 anos, tem tocado a solo em Portugal, designadamente com Rodrigo Leão, e com nomes como Ballaké Sissoko, mestre maliano da kora (instrumento tradicional de cordas oriundo da África Ocidental), ou o grupo To Rococo Rot.

Einaudi é apontado pela crítica como um músico e compositor "extremamente emotivo", que "traduz em notas a calma e a contemplação".

O pianista apresentar-se-á integrado num sexteto que inclui Federico Mecozzi (violino/guitarra), Mauro Durante (violino/percussão), Antonello Leofreddi (viola), Marco Decimo (violoncelo) e Robert Lippok (electrónica), enquanto Matteo Ferroni será o responsável pela manipulação de imagem ao vivo.

O novo álbum, intitulado "Nightbook", integra doze composições inéditas resultado de várias anotações que o músico fez ao longo da digressão anterior, para apresentar o disco "Devenire".

"Quando viajava durante a minha anterior digressão, levava um livro onde apontava pensamentos, impressões, tomava notas", disse Ludovico Einaudi à Lusa.

A palavra "noite (night)" surgiu várias vezes, daí a sua escolha para o título, por outro lado, acrescentou o músico, "a noite está ligada ao lado mais misterioso de nós próprios, o do sonho, dos desejos e do infinito".

"A noite era a palavra que melhor se apropriava aos sentimentos que se procura expressar nas diferentes músicas", referiu.

Entre os apontamentos, o músico e compositor anotou por vezes "sons que surgem do lado de fora, quando se viaja de comboio, por exemplo".

Compor "não tem hora nem lugar, pois nunca se sabe quando a música surge", explicou.

Para o compositor, toda a sua música "reflecte sempre tradições musicais de vários países".

"Há sempre reflexos, nem sempre directos, mas até inconscientemente apreendemos uma ou outra coisa", referiu.

Ludovico Einaudi interessa-se, aliás, pelas tradições musicais dos diferentes países "e sempre que tem tempo" procura explorá-las e conhecê-las melhor. Foi o caso de África, Turquia e também Portugal, com Rodrigo de Leão, de quem é amigo.

De Portugal referencia referencia também a fadista Amália Rodrigues e o guitarrista e compositor Carlos Paredes.

"Todo este 'background' está lá, em cada uma das composições, mas não há um influência directa ou concreta", sublinhou.

No Grande Auditório do CCB Ludovico Einaudi irá tocar os temas do novo álbum e no final fará uma passagem por músicas dos anteriores álbuns.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG