Mayra Andrade partilha palco com a Orquestra Jazz

No âmbito das comemorações dos 500 anos do Foral de Matosinhos, a Orquestra Jazz de Matosinhos (OJM) convida pela segunda vez a cantora cabo-verdiana Mayra Andrade, prometendo um espetáculo repleto de interpretações únicas.

O concerto, que se realiza na marginal de Matosinhos às 22.00 do dia 20 de julho, domingo, vem no seguimento do trabalho que a orquestra tem vindo a desenvolver com vozes oriundas dos mais variados universos musicais, desde o jazz à música brasileira, passando pela world music e a pop.

A forte vertente internacional da orquestra é novamente confirmada com esta colaboração com Mayra Andrade, cujo catálogo inclui temas cantados em crioulo cabo-verdiano, português, inglês e francês.

A artista de 29 anos, considerada uma das mais promissoras vozes da atualidade, juntou-se pela primeira vez com a OJM em 2012 na Casa da Música, no Porto, onde interpretaram canções dos vários discos da cantora, como Odjus Fitchadu, Storia, Storia e Dimokrans.

Desta vez, a orquestra de Pedro Guedes e Carlos Azevedo junta a esse reportório os temas do mais recente álbum da cantora, Lovely Difficult, lançado em 2013.

A OJM, formada há 15 anos com o apoio da Câmara Municipal de Matosinhos, é constituída por alguns dos melhores músicos de jazz da região norte do país e tem vindo a afirmar-se como uma das formações mais dinâmicas do jazz português.

Exclusivos

Premium

Espanha

Bolas de aço, berlindes, fisgas e ácido. Jovens lançaram o caos na Catalunha

Eram jovens, alguns quase adultos, outros mais adolescentes, deixaram a Catalunha em estado de sítio. Segundo a polícia, atuaram organizadamente e estavam bem treinados. José Manuel Anes, especialista português em segurança e criminalidade, acredita que pertenciam aos grupos anarquistas que têm como causa "a destruição e o caos" e não a luta independentista.