Orquestra chinesa de Macau em três palcos portugueses

A Orquestra chinesa de Macau vai atuar em julho em três palcos portugueses, disse hoje à agência Lusa o vice-presidente do Instituto Cultural, Leung Hiu Ming.

De acordo com o mesmo responsável, a Orquestra chinesa de Macau vai atuar em Lisboa, Coimbra e Guimarães, este último espetáculo integrado no programa da Capital Europeia da Cultura, mas as datas dos espetáculos não estão totalmente definidas.

Além da orquestra chinesa, também a Orquestra de Macau vai atuar em Lisboa e Guimarães durante o verão, acrescentou o mesmo responsável, no "âmbito da digressão europeia" que está a ser preparada para o grupo.

Criada em 1987 pelo Instituto Cultural de Macau, a orquestra chinesa é constituída por 34 músicos e desde 1988 que efetua várias atuações, quer localmente, quer no estrangeiro, da Índia à Bélgica e a Portugal.

Com um reportório diversificado no estilo - do tradicional à produção musical mais recente - a orquestra chinesa tem atuado também localmente com vários músicos portugueses, num "encontro" de estilos e sons entre o oriente e o ocidente como aconteceu em 2011 com o fadista português Ricardo Ribeiro.

Já a orquestra de Macau foi fundada em 1983 na Academia de Música S. Pio X por iniciativa do padre Áureo de Castro e de um grupo de músicos amadores, é uma orquestra profissional dependente do Instituto Cultural e atualmente dirigida pelo maestro Lü Jia que acumula as funções de diretor musical e maestro principal.

Ler mais

Exclusivos