Gaiteiros de Lisboa editam "Avis Rara" no dia 4

O grupo português Gaiteiros de Lisboa quebrou um jejum discográfico de seis anos e vai editar a 04 de junho o álbum "Avis Rara", pela d'Eurídice, a editora independente da Associação Cultural d'Orfeu.

"Avis Rara" foi gravado em 2009 em Lisboa, mas só agora chega ao mercado, porque os Gaiteiros de Lisboa são perfeccionistas e vagarosos e porque "o mercado está difícil" para se editar um álbum, disse à agência Lusa um dos fundadores do grupo, Carlos Guerreiro.

Seis anos depois de "Sátiro", "Avis Rara" conta com a participação de Sérgio Godinho, Ana Bacalhau, vocalista dos Deolinda, Zeca Medeiros, Adiafa e do jornalista Armando Carvalheda.

"Avejão", um diálogo jocoso entre Carlos Guerreiro e Sérgio Godinho, que termina com um relato de Armando Carvalheda, uma sátira sobre o poder protagonizada por patos bravos, galos, papagaios e aves trepadoras, foi o primeiro tema retirado do álbum.

Do alinhamento fazem parte, por exemplo, "Fez sábado quinta-feira", com os Adiafa, "Pragas", com Zeca Medeiros, "Os palácios da rainha", com Ana Bacalhau, e "A uma ingrata", um poema de Alexandre O'Neill.

Há revisitações do cancioneiro popular português, de tradicionais galegos e originais compostos pelo grupo.

Os Gaiteiros de Lisboa, que somam 20 anos em torno da música tradicional e popular, sobretudo portuguesa, até podem ser uma ave rara, como sugere o título do disco, disse Carlos Guerreiro.

"Não procuramos imitar ninguém, seguimos a nossa linha e tentamos estar em mutação, transformamos e recriamos e desse ponto de vista podemos ser 'avis rara'", referiu.

"Avis Rara" é o quarto álbum dos Gaiteiros de Lisboa, depois de "Invasões Bárbaras" (1995), "Bocas do inferno" (1997), "Macaréu" (2002) e "Sátiro" (2006).

Em vinte anos, o grupo diz já está bem gravada a identidade "Gaiteiros de Lisboa".

"A música tradicional, já a incorporámos, já a comemos, mastigámos e digerimos. Faz parte de nós", descreveu Carlos Guerreiro.

Dos Gaiteiros de Lisboa fazem parte Carlos Guerreiro, José Manuel David, Paulo Marinho, Rui Vaz, Pedro Casaes e Pedro Calado, além de uma família numerosa e muito particular de instrumentos, como a sanfona, o sanfonocello, a mbira, a gaita-de-foles, o tambor de cordas, e o imaginofone harmónico.

O grupo terá uma série de cinco concertos de apresentação de "Avis Rara" ao longo das próximas semanas no âmbito do Festim - Festival Intermunicipal de Músicas do Mundo -, que os levará a Estarreja (08 de junho), Ovar (22 de junho), Sever do Vouga (23 de junho), Albergaria-a-Velha (24 de junho) e Águeda (26 de julho).

Exclusivos

Premium

Gastronomia

Quem vai ganhar em Portugal as próximas estrelas Michelin

É já no próximo dia 20, em Sevilha, que vamos conhecer a composição ibérica das estrelas Michelin para 2020. Estamos em festa, claro, e festejaremos depois com os nossos bravos, mesmo sabendo que serão poucos para o grande nível a que já chegámos. Fernando Melo* escreve sobre os restaurantes que podem ganhar estrelas Michelin em 2020 em Portugal.