Freedom Festival arranca amanhãna herdade de Elvas

Cerca de nove mil amantes de música eletrónica e de trance são esperados no Freedom Festival, que arranca amanhã numa herdade do concelho de Elvas e é inspirado, este ano, na civilização Maia.

O evento, previsto terminar oficialmente segunda-feira, mas que ainda inclui uma "after party" que vai acabar já na manhã de terça-feira, é organizado pela empresa Cristal Matrix. O festival, de carácter bienal e que, em cada edição, costuma receber milhares de pessoas, decorre junto à albufeira da Herdade do Monte da Chaminé, situada a cerca de cinco quilómetros da cidade alentejana de Elvas.

Tiago Mota, da organização, adiantou hoje à Agência Lusa que esta quarta edição do Freedom Festival vai ter como mote "Back 2 the Roots", inspirando-se na civilização Maia. "O festival baseia-se em várias culturas do mundo inteiro e em tudo o que respeita ao incógnito. Por isso, escolhemos como tema deste ano a arquitetura e astronomia Maias", disse. Segundo o mesmo responsável, várias zonas do recinto, como a pista principal de dança e os bares, vão estar decorados com motivos característicos dos Maias, nomeadamente "estátuas e pinturas".

Considerado pelos promotores como "um dos melhores festivais do país e do mundo" na área da música eletrónica, com especial destaque para a música trance, o Freedom apresenta artistas de renome mundial.

Sun Project, Space Tribe, Étnica, Koxbox, Eletric Universe, Vibe Tribe, Absolum, Huxflux, Shift, Rinkadink, Ibojima, Dejavoo, Tristan, The First Stone, Azax Syndrom, Xsi e U Recken são alguns dos nomes que vão passar pelo palco principal. Além disso, a organização destaca ainda as atuações de Spade, A Mush, Sinfull Reactions, Exodus, Lost & Found, Menog, Ticon, Neelix, Khainz, Atmos, Furious, Crazy Astronaut, Xenomorph, Meteor Burn, Rawar, Bolenath ou Burn in Noise. No festival, realçou também Tiago Mota, actuam ainda "60 DJ's internacionais e 50 DJ's portugueses". "O cartaz musical é muito forte, mas o festival também atrai muita gente devido às boas condições climatéricas de Portugal e por os participantes, no recinto, poderem desfrutar de vários outros atrativos", frisou o responsável.

Um palco de "chill-out", uma área de massagens e de ioga, outra onde vão decorrer palestras, lojas e galerias de arte são mais alguns dos atractivos do festival.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG