Reeditada a obra "Princesas portuguesas, Rainhas no estrangeiro"

A editora Parsifal reeditou a obra "Princesas portuguesas, Rainhas no estrangeiro", de Américo Faria, editada originalmente em 1963, que já se encontrava esgotada no mercado.

O autor, que foi jornalista em vários meios de comunicação social, traça nesta obra os diferentes casamentos de princesas portuguesas que representaram também alianças diplomáticas, desde Urraca, filha de D. Afonso Henriques, a Maria Isabel, filha de D. João VI.

Urraca casou com Fernando II de Leão, em 1160. O último casamento de princesas portuguesas assinalado pelo autor é o de Maria Isabel, com Fernando VII de Espanha, em 1816. Este foi o terceiro casamento do monarca espanhol que capitulou às forças francesas de Napoleão. O matrimónio durou cerca de dois anos e a princesa não foi bem recebida em Madrid. Um autor anónimo espanhol, citado na obra, escreveu sobre a infanta: "Fea, pobre e portuguesa - chupate esa".

O rol de casamentos inclui, entre outros o de Berengária, com Valdemar II, da Dinamarca, depois deste ter prestado auxílio a D. Sancho I na conquista do Algarve; o de Leonor, filha de D. Duarte, com Frederico III do Sacro Imperador Romano-Germânico, ou o de Catarina, filha de D. João IV com Carlos II, de Inglaterra, que restaurou a monarquia, em 1660, depois da República de Oliver Cromwell.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG