Dezasseis países competem em festival em Évora

Trinta e nove filmes, oriundos de 16 países, vão competir na edição deste ano do Festival de Curtas Metragens de Évora (FIKE), que se realiza, em outubro, em Évora e Beja, divulgou hoje a organização.

O certame é promovido pela Sociedade Operária de Instrução e Recreio (SOIR) Joaquim António de Aguiar e pelo Cineclube da Universidade de Évora, em parceria com as associações Estação Imagem e Lêndias d'Encantar.

Dos mais de mil filmes originários de 44 países que se inscreveram na 12.ª edição do FIKE, o júri selecionou 39 películas de 16 países para a vertente competitiva do festival nas categorias de ficção, documentário e animação.

As "curtas" que este ano vão disputar a competição internacional são da Polónia, Israel, Irão, Roménia, Itália, Letónia, Estónia, Iraque, Suíça, Holanda, França, Itália, Alemanha, Reino Unido, Espanha e de Portugal, com nove filmes representados.

Em comunicado enviado à agência Lusa, a organização realça que o FIKE 2014, a realizar entre os dias 21 e 25 de outubro, vai dar "grande destaque" à cinematografia nacional e promete abrir "novos canais de divulgação a primeiras obras e aos novos realizadores".

Um dos principais destaques da programação paralela à competição vai para uma "master class" sobre produção cinematográfica com Patrícia Casey, a produtora do primeiro filme dos Monty Python, "And Now for Something Completely Different", de 1971.

Tal como no ano passado, vai ser atribuído o Prémio D. Quixote, que será nomeado por um júri da Federação Internacional de Cine Clubes, cuja rede de festivais parceiros o FIKE integra desde 2003, assim como o Prémio do Público, cujos jurados são todos os espetadores.

O festival, cujas sessões vão decorrer no auditório da Universidade de Évora e no Teatro Julia Pax em Beja, conta com o apoio do Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA), Direção Regional de Cultura do Alentejo, município e universidade de Évora.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG