Centro Portugês de Fotografia com exposição sobre terrorismo

O Centro Português de Fotografia (CPF) inaugura sábado, no Porto, a exposição internacional fotográfico-literária "En Pie de Foto - Cem Olhares Desde a Dor: O Terrorismo, Crime Contra a Humanidade".

Esta exposição mostra "olhares de fotógrafos de todo o mundo sobre a dor das vítimas do terrorismo espanholas ao longo de cerca de quarenta anos de barbárie", disse à Lusa fonte do CPF. Composta por trabalhos de 58 fotógrafos, na sua grande maioria espanhóis, esta mostra tem como ponto de partida a fotografia, sobre a qual escritores e intelectuais espanhóis e internacionais fazem uma reflexão através do tempo sobre imagens que descrevem o rugido do terrorismo, a solidão das vítimas e o significado do seu sofrimento a par da solidariedade e esperança de uma justiça ligada à verdade. Participam neste conjunto de comentários às fotografias 37 escritores, 19 directores de jornais e 12 outros intelectuais e dirigentes políticos. "En Pie de Foto" mostra diversas fotografias que poderiam englobar-se em vários temas, sempre em torno da realidade das vítimas, o ambiente em que vivem, a sua dor e justiça que reivindicam. A exposição "presta homenagem a todas as vítimas do terrorismo, a todos aqueles que foram injustamente assassinados, sequestrados, torturados e massacrados pela barbárie que tem vindo a afligir Espanha ao longo de dolorosos anos, na esperança de evitar o esquecimento e manter viva a memória", afirma o texto de apresentação da mostra. Para a montagem desta exposição foi feito recurso aos arquivos fotográficos dos jornais espanhóis ABC, El Correo, El Diario Vasco, El Mundo, El País, La Verdad de Murcia, La Rioja, Diario de Navarra, Heraldo de Aragón, El Periódico de Aragón e Levante e ainda das agências noticiosas AFP (France Presse), AP (Associated Press), EFE, Reuters e Telepress. A apresentação oficial desta exposição, que é um projecto da Fundação Miguel Ángel Blanco com o apoio da Fundação de Vítimas do Terrorismo, teve lugar em Paris, a 3 de Junho de 2004, no Instituto Cervantes, seguindo depois para Madrid. Esta exposição foi entretanto mostrada em 31 cidades espanholas, em Bruxelas, Estrasburgo, Londres e Roma. A exposição estará patente até 13 de Dezembro na Sala Aurélio da Paz dos Reis do CPF.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG