Um dos desejos da sua vida está prestes a ser concedido

Se lhe aparecesse de repente um génio da lâmpada, capaz de lhe conceder um dos três maiores desejos da sua vida, apostamos que um deles seria ter um automóvel novo.

Seja porque o seu automóvel é antigo e já começa a dar alguns problemas, ou simplesmente porque anda a namorar um topo de gama há algum tempo, mudar de automóvel é algo que nos passa pela cabeça muitas vezes. Mas quando o investimento significa um esforço superior às nossas possibilidades, acabamos por adiar, ou até desistir da ideia.

A boa notícia é que, hoje em dia, existem formas alternativas para comprar um automóvel, adaptadas a todo o tipo de carteiras. É o caso do novo serviço Europcar Longa Duração, que vem responder às nossas preces como um autêntico génio da lâmpada.

O Europcar Longa Duração é um novo serviço de renting da locadora, que inclui seguro, manutenção, pneus ilimitados, viatura de substituição ilimitada, cobertura de recondicionamento no final do contrato, possibilidade de contratação de gestão de combustível e de gestão de via verde, para períodos de tempo até 36 meses. Assim, o Europcar Longa Duração permite-nos concretizar o desejo de ter um carro novo, sem ameaçar a saúde das nossas finanças e beneficiando de todas as vantagens de um serviço de aluguer.

De facto, não há nada mais conveniente do que conduzir uma viatura de aluguer, sem preocupações ao nível de papeladas e manutenção. Tudo isso é garantido por este novo serviço da Europcar, capaz de nos livrar das dores de cabeças habituais de comprar e manter um automóvel novo, durante mais de dois anos. O Europcar Longa Duração surgiu quando a locadora percebeu que o mercado procurava um serviço com a mesma flexibilidade dos alugueres de curta e média duração, para períodos mais longos. Assim, criou esta solução, destinada a particulares e PME, que inclui três modelos a gasolina e cinco modelos a gasóleo (escolhidos a partir das tipologias mais requisitadas da locadora).

Um dos modelos disponíveis é o Seat Ibiza Style de 5 portas, 1.0 e 75 cv. Disponível por 225 euros por mês, e 45.000 km por três anos, este automóvel é um dos destaques do serviço de Longa Duração da Europcar. Um carro moderno, com sensores de estacionamento traseiros, sistema de navegação, Climatronic e Seat Full Link (mirror link + apple + google), para uma experiência de condução de topo.

Somos cada vez mais consumidores que procuram "pagar para usar" e menos "pagar para ter", pelo que esta solução está à medida de todos nós. Afinal, o valor de um automóvel desvaloriza no momento em que sai do stand, e passado alguns anos já começamos a suspirar por um novo. Este serviço da Europcar permite-nos ter o prazer de conduzir um carro novo a cada dois anos - e isso não tem preço...

Ler mais

Exclusivos

Premium

Bernardo Pires de Lima

Os europeus ao espelho

O novo equilíbrio no Congresso despertou em Trump reações acossadas, com a imprensa e a investigação ao conluio com o Kremlin como alvos prioritários. Na Europa, houve quem validasse a mesma prática. Do lado democrata, o oxigénio eleitoral obriga agora o partido a encontrar soluções à altura do desafio em 2020, evitando a demagogia da sua ala esquerda. Mais uma vez, na Europa, há quem esteja a seguir a receita com atenção.

Premium

Rogério Casanova

O fantasma na linha de produção

Tal como o desejo erótico, o medo é uma daquelas emoções universais que se fragmenta em inúmeras idiossincrasias no ponto de chegada. Além de ser contextual, depende também muito da maneira como um elemento exterior interage com o nosso repositório pessoal de fobias e atavismos. Isto, pelo menos, em teoria. Na prática (a prática, para este efeito, é definida pelo somatório de explorações ficcionais do "medo" no pequeno e no grande ecrã), a coisa mais assustadora do mundo é aparentemente uma figura feminina magra, de cabelos compridos e desgrenhados, a cambalear aos solavancos na direcção da câmara. Pode parecer redutor, mas as provas acumuladas não enganam: desde que foi popularizada pelo filme Ring em 1998, esta aparição específica marca o ponto em filmes e séries ocidentais com tamanha regularidade que já se tornou uma presença familiar, tão reconfortante como um peluche de infância. É possível que seja a exportação japonesa mais bem-sucedida desde o Toyota Corolla e o circuito integrado.

Premium

Maria do Rosário Pedreira

Adeus, futuro. O fim da intimidade

Pelo facto de dormir no quarto da minha irmã (quase cinco anos mais velha do que eu), tiveram de explicar-me muito cedo por que diabo não a levavam ao hospital (nem sequer ao médico) quando ela gania de tempos a tempos com dores de barriga. Efectivamente, devia ser muito miúda quando a minha mãe me ensinou, entre outras coisas, aquela palavra comprida e feia - "menstruação" - que separava uma simples miúda de uma "mulherzinha" (e nada podia ser mais assustador). Mas tão depressa ma fez ouvir com todas as sílabas como me ordenou que a calasse, porque dizia respeito a um assunto íntimo que não era suposto entrar em conversas, muito menos se fossem com rapazes. (E até me lembro de ter levado uma sapatada na semana seguinte por estar a dizer ao meu irmão para que servia uma embalagem de Modess que ele vira no armário da casa de banho.)