Sim, é verdade, aproxima-se uma verdadeira revolução mundial!

Calma, não precisa de se assustar nem de estar receoso. Hoje em dia assistimos a verdadeiras revoluções em todo o mundo, principalmente tecnológicas e na área da ciência. Por exemplo, já imaginou se através de um pequeno aparelho tivesse a oportunidade de monitorizar a sua saúde?

É verdade que nos dias que correm as evoluções e as melhorias são uma constante em todo o tipo de áreas. A evolução tecnológica é tremenda e ganha proporções que nos deixam perplexos. Estamos numa fase em que para algo ser notícia tem mesmo de "ultrapassar os limites do razoável".

Todos nós, em conversa com familiares e amigos, já abordamos a questão "onde é que isto vai parar?".

A revolução científica é outro dos temas de importância fulcral para a população. Certamente que o mundo não era o que é hoje se não tivéssemos uma ciência tão desenvolvida. Ela desempenha um papel muito importante em diversas áreas. Evoluirmos a área da ciência é garantirmos à partida uma melhoria de condição de vida e um aumento gradual da esperança média de vida.

A notícia do momento

Acreditaria se lhe disséssemos que o diagnóstico de uma qualquer doença estaria apenas à distânçia de um pequeno e simples aparelho? Pois pode acreditar. A empresa canadiana Cloud DX criou um sistema com o nome Vitaliti, que integra vários dispositivos que se conectam sem fios e permitem medir os sinais vitais do usuário (como frequência cardíaca, temperatura corporal ou quantidade de oxigénio no sangue), realizar análises de fluidos, identificar diferentes sintomas de doenças, ligando-se à cloud, e até mesmo receber aconselhamento médico graças à intervenção da inteligência artificial. Robert Kaul, CEO da empresa, acredita que a medicina do futuro evoluirá muito rapidamente para modelos como o Vitaliti: "o cuidado com a saúde será algo que faremos em casa ou no trabalho, através da tecnologia, em vez de irmos ao médico como fazemos agora. Além disso, a inteligência artificial permitirá que os médicos tomem melhores decisões. Será uma revolução em todas as partes do mundo que nos permitirá economizar tempo e dinheiro". Uma ideia esperançosa que poderia ser incluída no código deontológico da equipa médica da nave Enterprise, da série Star Trek e que - a par de muitas outras inovações tecnológicas - pode conhecer graças à iniciativa Vodafone Future.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

Francisco ​​​​​​​em Pequim?

1. A perseguição aos cristãos foi particularmente feroz durante a Revolução Cultural no tempo de Mao. Mas a situação está a mudar de modo rápido e surpreendente. Desde 1976, com a morte de Mao, as igrejas começaram a reabrir e há quem pense que a China poderá tornar-se mais rapidamente do que se julgava não só a primeira potência económica mundial mas também o país com maior número de cristãos. "Segundo os meus cálculos, a China está destinada a tornar-se muito rapidamente o maior país cristão do mundo", disse Fenggang Yang, professor na Universidade de Purdue (Indiana, Estados Unidos) e autor do livro Religion in China. Survival and Revival under Communist Rule (Religião na China. Sobrevivência e Renascimento sob o Regime Comunista). Isso "vai acontecer em menos de uma geração. Não há muitas pessoas preparadas para esta mudança assombrosa".