Pargo: o peixe amigo do coração

É um dos peixes pertencentes a uma grande família e destaca-se pelo seu sabor e pelos muitos benefícios que traz à saúde.

O oceano é um mundo encantado e ainda com muito por descobrir. Grande parte desse mistério deve-se aos seus inúmeros e fascinantes habitantes, que ora se destacam pelas suas capacidades de camuflagem, ora pelas suas vibrantes cores e curiosas formas. E o pargo é um dos peixes que mais chama a atenção neste mundo oceânico, seja pela sua cor excitante, um rosa- prateado, ou pela sua forma de viver. Por cá, em Portugal, é dos peixes mais apreciados e dos que mais benefícios traz à saúde.

À SUA MANEIRA
O pargo tem uma forma de viver muito própria. Este peixe é hermafrodita e muda de sexo ao longo da sua vida, sendo que a maioria nasce fêmea e só com a maturação sexual, pode mudar para macho. Nesta espécie os peixes juvenis encontram-se, normalmente, em zonas pouco profundas do oceano, migrando depois para zonas mais profundas ao longo da vida. Mas estas não são as suas únicas e fascinantes características: O pargo tem um corpo oval, robusto e comprimido lateralmente. É revestido de escamas brilhantes e apresenta grandes dentes caniniformes. Este peixe pertence a uma das maiores famílias oceânicas, a família dos esparídeos. Entre os mais conhecidos estão o sargo, o besugo, a safia, o goraz e a dourada. Capaz de viver entre rochedos, junto à areia ou em locais mais profundos do oceano, é um peixe bastante seletivo na alimentação que faz - e isso depois é notório no seu característico e agradável sabor. Durante a sua juventude opta por comer pequenos crustáceos, mantendo-se em zonas menos profundas do oceano. À medida que vai envelhecendo, o pargo pode chegar a medir 40 centímetros. Nesta fase da sua vida adulta, a dieta é aprimorada, sendo os moluscos, como a lula e o polvo, os crustáceos, como caranguejos e pequenos camarões e outros peixes os protagonistas da sua alimentação. Para conseguir capturá-los com eficácia, acaba por ter de mergulhar em zonas mais profundas - podendo chegar aos 250 metros de profundidade apenas para conseguir alimento.

À MESA TODO O ANO
O pargo encontra-se maioritariamente no Oceano Atlântico, mas também no Mar Mediterrâneo, e a sua reprodução, acontece entre a primavera e o verão, o que permite incluí-lo de forma regular numa alimentação saudável, variada e equilibrada.
Este peixe contém baixos níveis de gordura, é de fácil digestão e possui também poucas calorias - cerca de 100 g equivalem a apenas 79 calorias. O pargo tem um papel determinante na saúde psicológica, do coração e nos ossos. O pargo é uma boa fonte de proteína magra, fundamental na construção e regeneração muscular, de vitamina D e de vitaminas do complexo B, oferecendo ainda uma boa quantidade de fósforo. Pela sua composição em vitaminas do complexo B, contribui para o normal metabolismo produtor de energia e para o funcionamento dos sistemas imunitário e nervoso. Versátil e capaz de agradar a miúdos e graúdos, o pargo promete fazer as delícias à mesa dos portugueses, seja assado no forno ou como protagonista numa caldeirada, não esquecendo ainda a opção grelhada com batata e vegetais cozidos. Na verdade, são muitas as formas de incluir este peixe nutricionalmente completo na sua alimentação, conseguindo, assim, reduzir o consumo de carne e melhorar consideravelmente a saúde (ao mesmo tempo que cuida da linha). De norte a sul do País, pode encontrar pargos frescos e saborosos nas peixarias do Continente. Escolha sempre um pargo com olhos cristalinos, escamas aderentes, odor amar e guelras avermelhadas e depois é só dar asas à imaginação para encontrar a melhor receita.

BENEFÍCIOS
De baixo teor calórico, mas com bons níveis de proteína e com pouca gordura, o pargo é um peixe ideal para incluir numa alimentação saudável e variada. Além de atuar diretamente na boa saúde do cérebro, este peixe é uma espécie de escudo protetor para o coração, pois contribui para manter uma pressão arterial dentro de valores normais.

COMO CONSERVAR
Guarde o pargo num recipiente fechado na parte inferior do frigorífico durante 1 a 2 dias.

VALOR NUTRICIONAL (por 100g)
79 kcal

SABIA QUE
O Pargo é um peixe de corpo oval, robusto e comprimido lateralmente, com escamas brilhantes e que apresenta grandes dentes canniformes. Em adulto habita em profundidades que podem chegar aos 250 metros.

COMO CONSUMIR
O pargo é um peixe muito versátil e que combina na perfeição com qualquer estação do ano, mas é o pargo assado no forno um dos pratos que mais água na boca faz. Este peixe pode ainda ser comido cozido uma opção simples, mas muito saborosa e saudável ou grelhado, combinando na perfeição com um prato repleto de vegetais verdes. Se quiser confecionar uma entrada que deixará todos deliciados, opte por um ceviche.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

Legalização da canábis, um debate sóbrio 

O debate público em Portugal sobre a legalização da canábis é frequentemente tratado com displicência. Uns arrumam rapidamente o assunto como irrelevante; outros acusam os proponentes de usarem o tema como mera bandeira política. Tais atitudes fazem pouco sentido, por dois motivos. Primeiro, a discussão sobre o enquadramento legal da canábis está hoje em curso em vários pontos do mundo, não faltando bons motivos para tal. Segundo, Portugal tem bons motivos e está em boas condições para fazer esse caminho. Resta saber se há vontade.

Premium

nuno camarneiro

É Natal, é Natal

A criança puxa a mãe pela manga na direcção do corredor dos brinquedos. - Olha, mamã! Anda por aqui, anda! A mãe resiste. - Primeiro vamos ao pão, depois logo se vê... - Mas, oh, mamã! A senhora veste roupas cansadas e sapatos com gelhas e calos, as mãos são de empregada de limpeza ou operária, o rosto é um retrato de tristeza. Olho para o cesto das compras e vejo latas de atum, um quilo de arroz e dois pacotes de leite, tudo de marca branca. A menina deixa-se levar contrariada, os olhos fixados nas cores e nos brilhos que se afastam. - Depois vamos, não vamos, mamã? - Depois logo se vê, filhinha, depois logo se vê...