Lar, doce (e arrumado) lar

"Mostra-me onde vives, dir-te-ei quem és". Sabemos que o ditado não é assim, mas isso não o torna menos verdadeiro. Se é a casa é o sítio que construímos à nossa medida, mantê-la organizada é fundamental para que possamos viver em harmonia, construindo espaços em que nos sentimos bem e poupando tempo para aquilo que mais gostamos de fazer

Nenhum espaço reflete tão bem quem somos como a nossa casa. Nela, espelhamos os nossos gostos, necessidades e forma de ver a vida. É nela que encontramos refúgio, que recebemos quem mais amamos, que partilhamos tempo com amigos, que vemos os nossos filhos crescer e construímos memórias, juntos.

Foi com o objetivo de melhorar a vida dentro de casa que, no ano passado, a IKEA lançou o movimento #queroarrumar, desafiando os portugueses a organizarem os seus espaços. Agora, o movimento está de volta com o apoio de vários influenciadores que vão dar dicas de arrumação em diferentes workshops em diferentes lojas, nos dias 19 e 20 de maio - celebrando-se neste último o Dia da Arrumação.

Afinal, muito mais do que uma questão de estética, a forma como organizamos a nossa casa tem influência no nosso bem-estar. Não faltam estudos que relacionam a desorganização com problemas como maiores níveis de stress ou dificuldades de concentração - algo que afeta toda a família. E se os estudos alimentam estas conclusões, nenhuma família precisa que a ciência lhes diga como a desarrumação pode provocar discussões, seja entre os casais ou com os filhos.

Do pesadelo de não encontrar as chaves no momento de sair de casa aos momentos em que precisamos de um documento importante que já não sabemos onde está, quanto tempo - e preocupações - poderíamos poupar para fazer aquilo que mais gostamos se tudo estivesse no seu lugar? E os brinquedos espalhados pela casa aguardando a altura em que, inevitavelmente, um pé descalço e desprevenido os pisarão?

Ensinar e incentivar os mais novos a manter os seus pertences arrumados não só traz paz aos pais como promove a confiança e autoestima das crianças. Dito isto, vamos arrumar? Junte-se ao Dia da Arrumação IKEA e perceba como pequenos gestos podem fazer uma grande diferença na sua casa e ajudá-lo a criar histórias mais felizes em família.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).