E se a chave para a paz no mundo fosse um curso superior?

A paz é tão urgente quanto frágil. A ideia de paz foi há muito apresentada como um dos objetivos da humanidade mais desejados, uma pré-condição vital para que possa atingir todo o seu potencial. É por isso necessário que haja investimentos demarcados na criação e manutenção de culturas de paz positiva e de cidadania global.

O conceito de paz mudou. A paz é atualmente abordada com base em modelos mais construtivos, mais amplos e mais holísticos. Hoje, quando se fala de paz não é apenas sobre a guerra e a violência em grande escala que falamos, mas sobre justiça social, alívio da pobreza, capacitação das mulheres, fortalecimento do potencial e do bem-estar de jovens e crianças, equidade, e distribuição e proteção de recursos. Falar de paz hoje é, incontornavelmente, focar temas de preservação ambiental, de saúde e culturais, incluindo heritage, biodiversidade, música, teatro e desporto.

E é a pensar numa abordagem positiva, proativa, preventiva e prática a uma paz de nível global que o Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa vai iniciar no ano letivo 2018/2019 uma pós-graduação em Educação para a Paz Global Sustentável.

Trata-se de uma formação pensada para um público amplo, com módulos que se destinam a criar soluções práticas para a construção da paz - através de fundamentação científica e de Laboratórios e Seminários que apoiarão o aumento de conhecimento sobre elaboração, aplicação e avaliação de projetos concretos de promoção da paz - onde se incluem os Direitos Humanos, a felicidade pública e o bem-estar, a educação para a cidadania global, para a sustentabilidade e para prevenção e mediação de conflitos.

A Universidade de Lisboa foi distinguida pela UNESCO com a atribuição de uma Cátedra em Educação para a Paz Global Sustentável (Education for Global Peace Sustainability, com a sigla E=GPS). Esta Cátedra tem por objetivo apoiar a implementação da Agenda 2030 das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável, e contribuir para os objetivos da UNESCO na área da educação formal e informal no domínio da paz, dos Direitos Humanos e da felicidade para o bem-comum.

Este selo de qualidade expressa o reconhecimento do trabalho desenvolvido pela Universidade de Lisboa na área das Ciências Sociais e Políticas e é uma prova de confiança no trabalho que a Universidade tem vindo a desenvolver.

O lançamento da Cátedra acontece na tarde do Dia Internacional da Paz, a 21 de setembro, às 16h, no auditório Professor Óscar Soares Barata do ISCSP-ULIsboa. Num primeiro momento, a cerimónia contará com a presença de responsáveis políticos e académicos e, num segundo momento, com uma prática participativa e colaborativa sobre o tema da paz global sustentável.

E porque a paz é um direito substantivo e um valor universal que interessa a todos, a educação para uma cidadania plena afirma-se hoje como um instrumento fundamental para, em conjunto, cuidarmos de um futuro viável, favorecendo o mundo local e globalmente, e guiando as decisões e as escolhas pessoais, científicas, sociais e políticas num sentido íntegro.

As candidaturas para esta pós-graduação estão abertas até ao dia 1 de outubro.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Henrique Burnay

Isabel Moreira ou Churchill

Numa das muitas histórias que lhe são atribuídas, sem serem necessariamente verdadeiras, em resposta a um jovem deputado que, apontando para a bancada dos Trabalhistas, perguntou se era ali que se sentavam os seus inimigos, Churchill teria dito que não: "Ali sentam-se os nossos adversários, os nossos inimigos sentam-se aqui (do mesmo lado)." Verdadeira ou não, a história tem uma piada e duas lições. Depois de ler o que publicou no Expresso na semana passada, é evidente que a deputada Isabel Moreira não se teria rido de uma, nem percebido as outras duas.