Zeinal Bava escusa-se a comentar compra de até 35% da Media Capital pela Ongoing

O presidente da Portugal Telecom (PT), Zeinal Bava, escusou-se hoje a comentar a compra de até 35 por cento da Media Capital, dona da TVI, à Ongoing.

"Não comento esse assunto. Só falo sobre os sete milhões de clientes da TMN", disse Zeinal Bava, à margem do lançamento da nova campanha de publicidade da TMN, onde anunciou ainda que a operadora móvel já atingiu os sete milhões de clientes.

O presidente executivo da PT não quis também adiantar se a PT continua ou não interessada na compra de capital da Media Capital, caso esse possa vir a ser um cenário. Em Julho, o Governo de José Sócrates havia chumbado o negócio.

A Prisa anunciou segunda-feira a venda de até 35 por cento da Media Capital à Ongoing.

A Ongoing sempre manteve em aberto a hipótese de comprar mais acções na Impresa (onde detém actualmente 20 por cento) ou negociar um acordo de gestão para obter uma posição de controlo no grupo, o que foi desde o início rejeitado por Francisco Pinto Balsemão.

O presidente da Impresa tem vindo, entretanto, a alertar para a possível incompatibilidade do grupo deter participação em dois grupos de media, uma situação que a Autoridade da Concorrência teria que avaliar.

O presidente e o vice-presidente da Ongoing renunciaram hoje aos cargos que exerciam na administração da Impresa, de acordo com um comunicado da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Em comunicado enviado à CMVM, a Impresa informa que "o Vogal do Conselho de Administração, Dr Nuno Rocha dos Santos de Almeida e Vasconcellos, apresentou a renúncia ao exercício das suas funções, por carta de 28 de Setembro de 2009; o Vogal da Comissão de Vencimentos, Dr Rafael Luís Mora Funes, apresentou a renúncia ao exercício das suas funções, por carta de 28 de Setembro de 2009".

A Prisa anunciou segunda-feira a venda de até 35 por cento da Media Capital à Ongoing.

No final de Junho, os principais responsáveis da Ongoing entregaram ao presidente da Impresa cartas de demissão da administração daquele grupo para serem utilizadas quando Francisco Pinto Balsemão considerasse necessário.

As cartas, assinadas pelo presidente Nuno Vasconcellos e pelo vice-presidente Rafael Mora, foram entregues quando a compra de 30 por cento da Media Capital (proprietária da TVI) pela Portugal Telecom foi inviabilizada, abrindo caminho para outros grupos de media analisarem o negócio.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG