Wall Street encerra em queda, penalizada pelas acções da Boeing

A Bolsa de Nova Iorque encerrou hoje em baixa, revelando-se prudente antes do final da reunião do banco central norte-americano e penalizado pelos títulos da companhia aérea Boeing.

O índice industrial Dow Jones encerrou a desvalorizar 0,19 por cento (16,10 pontos) para os 8.322,91 pontos, e o tecnológico Nasdaq fechou a perder 0,07 por cento (1,27 pontos), fechando o dia nos 1.764,92 pontos.

O alargado Standard & Poor's 500 valorizou 0,23 por cento (2,06 pontos), para os 895,10 pontos, de acordo com os números definitivos de fecho.

"O mercado mantém-se à espera da conclusão da reunião da Reserva Federal" (Fed), explicou Marc Pado, da sociedade Cantor Fitzgerald.

A Reserva Federal deve terminar quarta-feira uma reunião - que começou hoje - sobre a política monetária. A taxa directora deverá manter-se próxima de zero, no entanto, os investidores aguardam para saber qual será o tom do comunicado final.

Os investidores estão também expectantes em relação à continuação ou não da intervenção do Fed nos mercados de crédito.

Depois do anúncio na segunda-feira de uma progressão de 2,4 por cento do índice de vendas imobiliárias nos Estados Unidos de Maio, comparando com o mês anterior, a praça nova-iorquina abriu com negociações estáveis.

A meio da sessão, registou-se um ligeiro aumento, graças aos títulos energéticos e financeiros, muito atacados na sessão de segunda-feira.

A penalizar as negociações, estiveram os títulos da companhia de aviação Boeing que encerrou a desvalorizar 6,46 por cento, a valer 43,87 dólares/acção.

Exclusivos