Lucro da REN cai 25,6% no 1.º semestre

O lucro da REN (Redes Energéticas Nacionais) caiu 25,6 por cento no primeiro semestre, face a igual período de 2009, para 56,6 milhões de euros, devido ao agravamento da taxa de IRC, anunciou hoje a empresa.

Em comunicado enviado à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a empresa liderada por Rui Cartaxo refere que o resultado líquido sofreu 'um conjunto de impactos negativos' durante o primeiro semestre do ano, nomeadamente com o agravamento da taxa de IRC, que representou para a REN um impacto de 4,7 milhões de euros.

Além do aumento da taxa de IRC, a 'constituição de uma provisão relativa ao contencioso com a Amorim Energia, verificação de uma remuneração negativa dos terrenos do domínio público hídrico em virtude da sua indexação à taxa de inflação de 2009' foram outros dos 'impactos negativos' no lucro da empresa.

No primeiro semestre de 2009, o resultado líquido da REN foi de 76,1 milhões de euros.

'Esta evolução negativa é ainda consequência do facto da REN ter revertido uma provisão de 22,8 milhões de euros em Junho de 2009', explica a empresa no comunicado.

Em termos recorrentes, e excluindo o efeito da alteração da taxa de IRC - Imposto sobre o Rendimento das pessoas Colectivas, o lucro teria crescido 8,6 por cento, para 64,5 milhões de euros.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG