Lucro da Media Capital caiu 35% para 10,4ME

O lucro da Media Capital caiu 35 por cento nos 9 primeiros meses deste ano face ao mesmo período do ano passado, para os 10,4 milhões de euros, devido sobretudo à quebra de receitas publicitárias.

A dona da TVI registava, entre Janeiro e Setembro deste ano, menos 5,4 milhões de euros de lucro do que no período homólogo de 2008, de acordo com as contas hoje divulgadas pelo grupo através da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

O grupo registou, este ano, uma descida de 6 por cento nos proveitos operacionais, que caíram quase 10 milhões de euros, para 194 milhões. Esta descida deveu-se sobretudo à redução da publicidade, que caiu 19 por cento, passando para os 105 milhões de euros.

Ainda assim, a Media Capital "estima ter obtido um desempenho superior ao do mercado publicitário durante o período em análise", já que se "não fosse o efeito do Euro 2008 (20 jogos transmitidos pela TVI em Junho do ano passado), a performance relativa face ao mercado teria sido ainda superior".

O grupo, detido pelos espanhóis da Prisa, estando a Ongoing a comprar um terço, conseguiu também reduzir os custos, poupando cerca de 5 milhões de euros (3 por cento) e somando gastos de 162,7 milhões de euros.

Em termos operacionais, a empresa também viu os seus resultados diminuírem, recuando 20 por cento, para 21,9 milhões de euros.

De acordo com as contas apresentadas, a TVI obteve proveitos de 111 milhões de euros, o que representa menos 12 por cento que nos primeiros nove meses do ano passado, devido à queda da publicidade, que diminuiu 17 por cento, para 94,6 milhões de euros.

Apesar dos custos também terem sido reduzidos - em 6 por cento, para 86,3 milhões de euros - o resultado operacional da televisão do grupo foi menos em 32 por cento do que nos nove primeiros meses de 2008, ficando-se nos 20,3 milhões de euros.

Segundo a Media Capital, que cita a Marktest, a TVI fechou os primeiros nove meses de 2009 com uma quota de audiência líder no total do dia de 35,1 por cento, sendo a segunda posição ocupada pela RTP 1, com 29,1 por cento, seguida da SIC, com 28,5 por cento.

No horário nobre, a TVI manteve a sua liderança, obtendo um share médio de 40,3 por cento, enquanto o segundo operador registou 27,9 por cento, acrescenta.

Já a área de produção audiovisual obteve melhores resultados, com os resultados operacionais a passarem de 1 milhão de euros no ano passado para 6,5 milhões este ano.

Embora não tenha tido receitas de publicidade e os custos tenham crescido 28 por cento, para 70,9 milhões de euros, esta área de negócio aumentou os seus proveitos em 34 por cento, passando para os 79,7 milhões de euros.

Quanto às rádios - a Media Capital detém o Rádio Clube Português, a Comercial, a Cidade FM e a Best Rock, entre outras - o desempenho também foi melhor este ano.

Embora mantenha resultados negativos em termos operacionais, o grupo reduziu o valor em 40 por cento, registando 1,9 milhões de prejuízo.

Embora os proveitos tenham caído 4 por cento, passando para 9,8 milhões de euros, a Media Capital conseguiu reduzir os custos em 15 por cento, passando para os 9,9 milhões.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG