Verão assegura metade das vendas e justifica aposta em novos produtos

O Verão é um período determinante para as empresas de bebidas.

A Unicer garante que estes quatro meses são responsáveis por 50% das vendas, enquanto a Centralcer refere uma percentagem de 40%. De uma forma ou de outra, ambas as empresas apostam em produtos específicos para atrair novos consumidores, ou em propostas mais em linha com o mood refrescante da época.

É o caso da Centralcer que - apostando no conceito de frescura da cerveja, um drive muito importante para o consumidor, reconhece Nuno Pinto de Magalhães - está este mês a colocar no mercado 250 novas colunas de cerveja a pressão que permitem servir o consumidor a menos 2 graus negativos em vez dos tradicionais zero a um grau positivo. "São colunas completamente revolucionárias, totalmente envoltas em gelo, desenvolvidas em parceria com a Heineken, e que estamos a colocar em estabelecimentos emblemáticos - pelo volume ou pela imagem - das zonas urbanas. As colunas têm um display em LED que permite ao consumidor ver a temperatura a que está a ser tirada a imperial que lhe está a ser servida", explica o responsável de comunicação da Centralcer.

"O investimento nestes equipamentos ronda este ano os 150 mil euros, sendo um processo gradual e com enfoque em clientes com visibilidade na componente volume e/ou prestígio, das zonas mais urbanas, com vista a promover e a potenciar a cerveja de pressão, que tem tido alguma quebra", acrescenta. Além disso, a empresa de Vialonga lançou uma nova cerveja de edição limitada para "celebrar e animar o Verão", a Sagres Festa, com um teor alcoólico de 4,2% em vez dos tradicionais 5% e filtração a -2º C, "que a torna mais refrescante e fácil de beber, ideal para momentos de convívio". Não dá dados sobre a sua prestação no mercado.

Já a Unicer retoma dois produtos de grande sucesso no período estival de 2010 - a Super Bock Verão e a Icebocks, ambas de edição limitada -, com as quais pretende obter vendas da ordem de 1,5 a dois milhões de litros até ao final do Verão. A Icebocks é uma caixa de gelo que refresca 24 minis em meia hora e "é adequada para actividades ao ar livre, seja piqueniques, churrascos, festas no jardim, idas à praia ou simplesmente para quem vai a festivais", diz Rui Freire. Já a Super Bock de Verão é uma cerveja "mais leve, mais refrescante e de menor teor alcoólico", especialmente indicada para as temperaturas elevadas da época, diz.

Numa lógica de alargamento a novos públicos, surgiu recentemente no mercado a Somersby sidra. Rui Freire admite que esta é uma bebida "menos masculina", recusando no entanto que se destine exclusivamente ao segmento feminino. "O nosso crescimento no mercado interno passa muito pelo alargamento do target e o consumidor feminino é muito importante nesse alargamento. A Somersby é uma bebida muito apelativa, não exclusivamente para mulheres mas também para mulheres", "É uma bebida diferente do que é o referencial normal de sidra. É extremamente refrescante, frutada, fashionable e muito trendy", refere Rui Freire. Para já, a Unicer lançou apenas a Somersby maçã, de modo a "reforçar o conceito e não o dispersar por vários sabores".

A sidra foi lançada há cerca de um mês - faz parte do portfólio da Carslberg desde 2007, mas só agora chega a Portugal - e "está a correr muito bem".

Na forma de lançamento deste produto, a Unicer apostou na inovação. "Queremos que seja o próprio produto a criar a curiosidade e a procura e queremos que tenha um posicionamento marcado pelos locais onde está disponível", explica. Razão por que a Somersby não está a ser distribuída de forma maciça, mas focada nos locais frequentados pelo público-alvo. Ou seja, esplanadas, bares de praia, locais de pré-noite. "Queremos que seja uma bebida social e não para acompanhar refeições", acrescenta Rui Freire.

O responsável admite que "não há objectivos ambiciosos" para a Somersby no seu primeiro ano, que será essencialmente prospectivo e de criação de imagem de marca. "Queremos estar em mil pontos de venda em áreas geográficas específicas, como o Algarve, a Grande Lisboa, o Grande Porto e os centros urbanos do litoral", adianta.

Em contrapartida, a Centralcer lançou a Desperados, a cerveja com sabor a tequilla, direccionada "sobretudo para jovens urbanos com mais de 16 anos", além da Sagres Preta Chocolate, uma edição limitada "que mistura o toque de caramelo da cerveja Sagres preta com o intenso aroma do chocolate". Assume-se como "ideal para acompanhar pequenas refeições".

Já a Unicer lançou a Super Bock Classic, um investimento de cinco milhões de euros, sendo esta uma cerveja direccionada para o segmento de consumidores frequentes. A meta é vender quatro milhões de litros até ao final do ano, o equivalente a seis milhões de euros. Tem-se revelado um sucesso.

Exclusivos

Premium

Leonídio Paulo Ferreira

Nuclear: quem tem, quem deixou de ter e quem quer

Guerrilha comunista na Grécia, bloqueio soviético de Berlim Ocidental ou Guerra da Coreia são alguns dos acontecimentos possíveis para datar o início da Guerra Fria, que alguns até fazem remontar à partilha da Europa em esferas de influência por Churchill e Estaline ainda o nazismo não tinha sido derrotado. Mas talvez 29 de agosto de 1949, faz agora 70 anos, seja a melhor opção, afinal nesse dia a União Soviética fez explodir a sua primeira bomba atómica e o monopólio da arma pelos Estados Unidos desapareceu. Sim, foi o teste em Semipalatinsk que estabeleceu o tal equilíbrio do terror, primeiro atómico e depois nuclear, que obrigou as duas superpotências a desistirem de uma Guerra Quente.