Inflação deve ter recuado entre 0,4 e 0,2% em Janeiro

Descida do preços dos combustíveis e saldos terão impulsionado a descida de preços no consumidor.

O Índice de Preços no Consumidor (IPC) terá oscilado entre -0,4 e -0,2% em Janeiro último, contra uma queda de 0,5% no mês anterior, devido à descida do
preço dos combustíveis e à introdução de saldos, segundo uma poll de cinco analistas, citados pela Reuters.

"Vamos ter os efeitos habituais de queda decorrente dos saldos de vestuário e calçado e também do preço dos combustíveis. Em sentido contrário, temos a actualização dos preços da electricidade e fiscalidade automóvel", salientou Rui Constantino, economista do Santander.

 "Os factores de influência permanecem, ou seja, a queda dos preços dos combustíveis e dos bens alimentares influenciam a forte queda da inflação homóloga", disse Paula Carvalho, analista do BPI.

Para o conjunto do ano, as previsões dos analistas apontam para uma taxa de inflação entre 0,5 e 1,0, intervalo que compara com a previsão de 1,2 pct do Executivo inscrita no Plano de
Estabilidade e Crescimento.

Ler mais

Exclusivos