Bolsa recupera de pior sessão do ano

Depois da tempestade, a bonança. A Bolsa de Lisboa fechou a ganhar 1,8%, para os 7254,73 pontos, numa clara recuperação da pior sessão do ano - registada ontem, quando o índice fechou a afundar mais de 3%, depois do corte de rating da Moody's que pôs Portugal ao nível de lixo. A suportar os ganhos do PSI-20 esteve ontem a subida histórica dos títulos da Jerónimo Martins, de 4,03% para os 13,93 euros. A Galp Energia foi outra das cotadas que mais valorizaram: ganhou 2,1%, para os 16,315 euros. Dentro das subidas, destacam-se a EDP (1,84%, para 2,487 euros), a EDP Renováveis (4,23%, para 4,586 euros) e a REN (3,16%, para 2,48 euros).

No sector da banca, a tendência é variada. As acções do BES progrediram 0,77%, para os 2,475 euros, tal como os papéis do BPI que avançaram 0,11%, para os 0,95 euros. O Banif subiu 0,48%, para os 0,632 euros. Em sentido inverso, o BCP afundou 0,82%, para 0,364 euros, depois de ter negociado no valor mais baixo de sempre, nos 0,35 euros.

A agência de notação financeira Moody's desceu ontem o rating dos bancos portugueses para "lixo", reflectindo o corte na classificação de crédito da República. Caixa Geral de Depósitos e Banco Espírito Santo ficaram em Ba1, um nível acima da notação da República, mas também já em "lixo", enquanto BCP e Banif passaram a Ba2, o mesmo rating de Portugal.