1.500 transportadoras de mercadorias faliram em 2010

Cerca de 1.500 empresas de transporte rodoviário de mercadorias fecharam as portas em 2010 devido à crise, afirmou à Lusa o secretário-geral da Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM).

"Há um número de falências de empresas em 2010 na ordem das 1.500", avançou Abel Marques, acrescentando que as transportadoras terão fechado portas "por impossibilidade de se continuarem a manter no mercado devido à crise".

O secretário-geral da ANTRAM afirmou que "ao longo dos últimos anos as empresas têm sido confrontadas com dificuldades e têm parado parte das suas frotas". Abel Marques disse que "a procura [dos serviços de transporte rodoviário de mercadorias] não é tanta como seria desejável e com os preços que o mercado está a praticar muitas empresas não conseguem suportar os custos".

Segundo um estudo sobre o sector dos transportes rodoviários terrestres da consultora DBK, divulgado esta semana, o volume de negócios do conjunto do mercado ibérico situou-se nos 16.250 milhões de euros em 2010, menos 1,5 por cento face a 2009. Para este ano, a consultora estima um "ligeiro crescimento", na ordem dos dois por cento, uma tendência que se deverá manter em 2012.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Saúde

Empresa de anestesista recebeu meio milhão de euros num ano

Há empresas (muitas vezes unipessoais) onde os anestesistas recebem o dobro do oferecido no Serviço Nacional de Saúde para prestarem serviços em hospitais públicos carenciados. Aquilo que a lei prevê como exceção funciona como regra em muitas unidades hospitalares. Ministério diz que médicos tarefeiros são recursos de "última instância" para "garantir a prestação de cuidados de saúde com qualidade a todos os portugueses".