Desemprego: Entrevistas telefónicas inviabilizam comparações

O Instituto Nacional de Estatística (INE) vai passar a recolher informação sobre o emprego por telefone, o que vai inviabilizar as comparações directas com as estimativas anteriores ao último trimestre de 2010 e posteriores ao primeiro trimestre de 1998.

O INE justifica a alteração com as dificuldades em fazer contactos nos domicílios e com a necessidade de "acompanhar os padrões europeus". "A partir de Janeiro de 2011, o INE passa a adoptar o modo de recolha CATI - Computer Assisted Telephone Interviewing na recolha de informação do Inquérito ao Emprego", refere o INE numa informação divulgada aos utilizadores.

"Consequentemente, as estimativas para os agregados do mercado de trabalho passarão, a partir do primeiro trimestre de 2011, a ser calculadas com base na informação disponibilizada pelas famílias através de recolha telefónica", explica. A alteração implica, como alerta o INE, que deixem de ser viáveis as comparações directas com as estimativas anteriores, ou seja, entre o primeiro trimestre de 1998 e o último de 2010.

A Lusa contactou o INE para saber como serão feitas comparações com dados anteriores, mas até ao momento não foi possível obter resposta.

Ler mais

Exclusivos