Carros eléctricos são mais procurados pelas empresas

Gestão de custos e incentivos fiscais fazem que muitas empresas comprem carros eléctricos.

Um road show para mostrar ao País as vantagens de conduzir um carro eléctrico - zero emissão de dióxido de carbono para a atmosfera, custos reduzidos na manutenção e condução suave e silenciosa. O Electric Tour é a mais recente iniciativa de uma das principais marcas de automóveis, a Peugeot (com o seu iOn), em parceria com a MOBI.E (entidade coordenadora da rede de mobilidade eléctrica), e que irá percorrer 25 cidades de norte a sul do País, de 26 de Março a 28 de Maio. Cada cidade tem um percurso definido para o test drive e a experimentação do sistema de carregamento da MOBI.E, sempre acompanhado por profissionais que responderão às principais dúvidas, as mesmas que têm chegado aos construtores automóveis que lançaram o carro eléctrico.

Um sinal deste interesse está no estudo recente da Cetelem, que indica que Portugal é dos países da Europa o mais optimista com a chegada dos automóveis híbridos e eléctricos - 82% dos jovens afirmam que utilizariam mais o carro no futuro se tivesse um destes modelos, enquanto os indivíduos com mais de 50 anos essa percentagem atinge os 78%. A nível europeu, sete em cada dez jovens afirmam que utilizariam mais frequentemente o carro se este fosse menos poluente.

O preço galopante dos combustíveis fósseis, associado à perda do poder de compra ou à racionalização de custos, bem como a importância de proteger o ambiente das cidades fizeram muitas empresas (que gozam de vários incentivos) comprar este género de veículo.

Segundo contactos feitos pelo DN, as empresas lideram nas compras, com a Peugeut a vender, desde Fevereiro, 10 iOn , a Mitsubishi 9 i-MiEV (sete para empresas e dois para particulares), desde Dezembro de 2010, e a Nissan já entregou 12 Leaf (carro oficial do primeiro-ministro José Sócrates para circuitos urbanos). Isto para não falar na Citroën, Smart, Mini ou BMW, cujos números serão semelhantes. Em breve chegará o eléctrico da Renault, o Twizy, cuja grande força é o preço - 6990 euros -, além de poder ser conduzido a partir dos 16 anos. Os restantes eléctricos rondam os 30 mil euros, por causa do alto custo das baterias de iões de lítio.

Prova de que Portugal está na vanguarda desta tecnologia é a criação de um carro 100% português - 350 veículos para testes -, estando a sua comercialização prevista para 2012, num total de 6250 unidades.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG