Uma festa em forma de concerto para dez anos de Schostakovich

Primeira década de existência do DSCH-Schostakovich Ensemble, criado pelo pianista Filipe Pinto-Ribeiro, é assinalada esta tarde no Grande Auditório do CCB

Em 2006, o mundo celebrou o centenário do nascimento de Dmitri Schostakovitch. E em Portugal, surgia nesse ano o DSCH-Schostakovich Ensemble, iniciativa de Filipe Pinto-Ribeiro, pianista portuense que passou vários anos no Conservatório Tchaikovsky de Moscovo. As quatro letras iniciais são a assinatura musical do compositor (cada uma designa uma nota na nomenclatura alemã), que ele usou como motivo em muitas obras. De então para cá, o DSCH ganhou relevante projeção internacional, agregando vários entre os melhores intérpretes de câmara da atualidade. Agora, abrindo as festas do 10.º aniversário, fazem hoje uma festa musical no CCB.

Um simples "Não", seguido de risos, é o que responde Filipe, diretor artístico do grupo, quando lhe perguntamos se recorda data e local do concerto de estreia. "Lembro que fizemos muitos concertos pelo país todo, nesse primeiro ano, e que tocámos a integral da música de câmara com piano de Shostakovitch. Agora, o primeiro concerto? Terá sido Viseu? Faro?..."

Dez anos depois, vão em 2016 regressar a essa mesma integral: "Vamos fazê-la em dois recitais no CCB, a 23 e a 25 de setembro, sendo que a segunda data é o dia de nascimento de Schostakovitch, por isso, será duplamente simbólico!"

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN

Exclusivos