Um passo de dança com Hollywood

"La La Land: Melodia de Amor, de Damien Chazelle

Quando se revisita abertamente o espírito original de determinados géneros cinematográficos - no caso, o musical - o risco de se incorrer na superficialidade é muito grande. La La Land: Melodia de Amor, do jovem realizador de Whiplash, Damien Chazelle, sendo um desses objetos quase a ceder ao efeito postal (já um fenómeno da crítica americana, e com sete Globos de Ouro conquistados), a verdade é que consegue trocar-lhe as voltas e expressar-se com autenticidade. Essa é a sua grande façanha: convocar a nostalgia sem se precipitar na mera reprodução dos grandes clássicos musicais. Emma Stone e Ryan Gosling, ao configurarem aqui a melodia do amor, são também protagonistas da crença na pureza dos valores artísticos, e da perseverança nos sonhos - ela quer ser atriz, ele quer abrir um clube de (genuíno) jazz.

Vale a pena aceitar esta dança.

Classificação: *** (Bom)

Exclusivos

Premium

Nuno Severiano Teixeira

"O soldado Milhões é um símbolo da capacidade heroica" portuguesa

Entrevista a Nuno Severiano Teixeira, professor catedrático na Universidade Nova de Lisboa e antigo ministro da Defesa. O autor de The Portuguese at War, um livro agora editado exclusivamente em Inglaterra a pedido da Sussex Academic Press, fala da história militar do país e da evolução tremenda das nossas Forças Armadas desde a chegada da democracia.

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.