Teatros da Broadway podem ser afetados por greve

A assembleia do sindicato que representa os trabalhadores dos serviços de apoio aos espetáculos da Broadway autorizou hoje os seus líderes a convocarem uma greve, se não for aprovado um contrato até ao fim do ano, noticia a AP.

A votação dos cerca de 250 funcionários de limpeza, porteiros, ascensoristas e guardas de casa de banho, entre outras funções, sindicalizados no 32BJ, decorreu durante uma concentração, agitada, frente aos escritórios da Broadway League, que representa os produtores e proprietários dos teatros, em Times Square.

Uma eventual greve vai envolver os trabalhadores de 32 dos 40 teatros com quem o 32BJ tem contrato e que expira em 30 de dezembro. Os trabalhadores reclamam aumentos salariais e melhores coberturas dos cuidados de saúde.

A próxima sessão negocial está marcada para dia 14 e outra para dia 18.

Jessica Vargas, uma trabalhadora da limpeza no Teatro Lunt-Fontaine, e membro da comissão negociadora sindical, disse que as suas colegas recebem 17 dólares (13 euros) por hora e espera conseguir um aumento de 1,5 dólares. Outras trabalhadoras da limpeza na cidade recebem cerca de 25 dólares.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.