Salman Rushdie confirmado no Festival Literário de Óbidos

O escritor britânico Salman Rushdie apresentará a sua mais recente obra, "Dois anos, oito meses e vinte e oito noites", no Folio - Festival Literário Internacional de Óbidos.

A segunda edição do festival realiza-se entre 22 de setembro e 2 de setembro e além de Salman Rushdie também está confirmada a presença do V.S. Naipul.

Salman Rushdie virá a Portugal apresentar o seu mais recente romance, "Dois Anos, oito meses e vinte e oito noites", inspirado nas histórias de Mil e Uma Noites, é editado em Portugal pela Leya.

Salman Rushdie, 68 anos, ganhou notoriedade com a obra Os Filhos da Meia Noite, que lhe valeu o Booker Prize, em 1981.

Nascido em Bombai, numa família de muçulmanos não praticantes, como conta na sua autobiografia (Joseph Anton - Uma Memória), o nome de Salman Rushdie ganhou visibilidade mundial quando o Irão lançou sobre ele uma fatwa em reação ao livro Versículos Satânicos.

O processo levou a que o escritor vivesse sob proteção dos serviços secretos britânicos durante mais de uma década, um período que só terminou com um acordo entre o Reino Unido e o Irão, comprometendo-se este país a não concretizar a fatwa. Durante este tempo Rushdie assinava como Joseph Anton (uma combinação dos nomes dos seus escritores preferidos: Joseph Conrad e Anton Tchekhov).

Um acordo entre Irão e Reino Unido em que o primeiro país se comprometia a não concretizar a fatwa lançada sobre o escritor pôs fim a esse período.

Humberto Marques, presidente da Câmara Municipal de Óbidos, afirmou em comunicado enviado às redações que "o FOLIO é um evento de grande dimensão internacional e a vinda de escritores como V.S. Naipaul e Salman Rushdie a Óbidos confirma-o. Rushdie é mais um nome na nossa programação com que os leitores poderão privar de perto, num ambiente mágico".

Portugal é referência habitual na obra de Salman Rushdie. Recorde-se, por exemplo, a família Da Gama de O Último Suspiro do Mouro.

O escritor visita regularmente Portugal e em setembro regressa. Desta vez, a Óbidos. A organização não divulga o dia (ou dias) em que Salman Rushdie estará no festival literário.

Exclusivos

Premium

Legionela

Maioria das vítimas quer "alguma justiça" e indemnização do Estado

Cinco anos depois do surto de legionela que matou 12 pessoas e infetou mais de 400, em Vila Franca de Xira, a maioria das vítimas reclama por indemnização. "Queremos que se faça alguma justiça, porque nunca será completa", defende a associação das vítimas, no dia em que começa a fase de instrução do processo, no tribunal de Loures, que contempla apenas 73 casos.