Rússia poderá proibir o filme "A Bela e o Monstro"

O filme da Disney tem uma personagem homossexual e as autoridades russas teme que viole a lei que proíbe a propaganda gay no país.

As autoridades russas estão de olho no novo filme da Disney, depois de ter sido noticiado que A Bela e o Monstro terá uma personagem gay, Le Fou (interpretado por Josh Gad), que quer beijar o seu patrão, Gaston. Uma vez que no país existe uma lei que proíbe a propaganda homossexual, o ministro da Cultura Vladmiri Medinsky já garantiu que serão tomadas medidas se se verificar que o filme infringe a lei. Uma das hipóteses é o filme chegar ao cinema com cenas censuradas, mas alguns deputados defendem que ele seja mesmo proibido.

O filme estreia a 16 de março em Portugal e noutros países. Esta será a primeira personagem homossexual em mais de 80 anos da história de filmes da Disney. Realizado por Bill Condon, o novo filme conta a história de uma jovem rapariga que aceita ficar presa com um monstro para salvar o seu pai. No elenco estão Emma Watson (Bela), Dan Stevens (Monstro) e ainda Ewan McGregor (o candelabro Lumiére), Luke Evans (o vilão Gaston), Emma Thompson (a chávena Mrs. Potts) e Ian Mc Kellen (o relógio Cogsworth), entre outros.

A homossexualidade foi descriminalizada na Rússia apenas em 1993 e em 1999 foi retirada da lista de desordens psiquiátricas. No entanto, desde a legislação aprovada em 2013, que proíbe a propaganda gay, que os homossexuais voltaram a ser perseguidos no país: qualquer manifestação de carinho entre duas pessoas do mesmo sexo pode ser vista como um incentivo à homossexualidade.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG