Quatro histórias de sempre num palco com gente pequena no meio

Teatro São Carlos preparou para a época natalícia dois espetáculos para o público infanto juvenil

No palco, vasto, cabe às crianças o maior espaço: um reduto forrado a alcatifa verde relva. É ali que se junta mais de uma centena de crianças provenientes do Instituto Espanhol, que reservou o espetáculo inaugural da série "Música nas férias do Natal", na manhã da passada quarta-feira. Rodeadas de penumbra, elas ouvem Carla Chambel recitar A Menina do Mar, narração aqui e ali enriquecida pelas ilustrações in progress de HADA (nome artístico) na parede de fundo, enquanto vão escutando os sons com que Fernando Lopes-Graça ilustrou o conto de Sophia, tocados por músicos da Sinfónica Portuguesa (dirigidos por João Paulo Santos, mentor do projeto).

"Um dos primeiros desafios que se nos colocou com estes concertos encenados foi cativar as crianças pelo lado do encantamento, de ser um momento mágico e especial", explica Mário Redondo, autor das encenações - "e em simultâneo atraí-las para este mundo sonoro [da música clássica] diferente do que estão habituadas no seu quotidiano", pois, como diz, "o foco principal é a música e é ela a minha preocupação primeira".

Na Menina do Mar, a música surge nas pausas da narração (ou será ao contrário?...) muito expressiva de Carla Chambel: "quis suscitar a espontaneidade delas, que lhes permitisse envolverem-se com o espaço circundante e com o que nele acontece de uma forma mais liberta", explica.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG