PS: Graça Moura "prejudicado" por polémica das nomeações

O PS considerou hoje que Vasco Graça Moura "fica prejudicado" por ser escolhido para presidir à Fundação Centro Cultural de Belém (CCB) após "repetidas nomeações próximas" do PSD e acusou o primeiro-ministro de "cinismo" e de apregoar "falsos moralismos".

"A minha reação é de consternação face a um sentido repetido de nomeações próximas partidariamente e que inclusivamente são prejudiciais até para as próprias pessoas que são nomeadas", afirmou aos jornalistas na Assembleia da República a deputada do PS Inês de Medeiros.

Segundo Inês de Medeiros, "é evidente que quem sai prejudicado desta amálgama é o próprio doutor Vasco Graça Moura, independentemente do seu mérito".

"Muito dificilmente, e sabendo nós que o mandato do doutor Mega Ferreira estava a terminar, [Graça Moura] não vai ser misturado nesta nomeação com todas as outras que já a antecederam", assinalou.

A deputada socialista interrogou ainda quando estará a funcionar a comissão independente para certificar nomeações para a administração pública, que o Governo tem anunciado.

"Ainda hoje o senhor primeiro-ministro veio cá [ao Parlamento] anunciar uma comissão para as nomeações, quando confrontado com uma série de nomeações, todas próximas partidariamente, não é só politicamente, é partidariamente, e esta, indiscutivelmente, é mais uma. Se essa comissão só vai ser posta em prática quando já todas as nomeações tiverem sido feitas, bom, estão a brincar connosco, é o que eu chamo, de facto, o cinismo dos falsos moralismos", disse.

A deputada do PS ressalvou ainda que neste caso "não está em causa o mérito das pessoas, nem do doutor Mega Ferreira, nem do doutor Vasco Graça Moura", mas sim o que está "algum cinismo e os perigos do falso moralismo".

O escritor Vasco Graça Moura foi nomeado o novo presidente do conselho de administração da Fundação Centro Cultural de Belém (CCB), em Lisboa, anunciou hoje fonte oficial da Secretaria de Estado da Cultura (SEC).

Vasco Graça Moura substituirá no cargo António Mega Ferreira, cujo segundo mandato de três anos termina no dia 22.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG