Portugal tem mais de 100 iniciativas na Feira do Livro

Mais de 100 iniciativas e a distribuição gratuita de 20 mil exemplares de duas antologias e autores lusófonos, marcam a presença de Portugal como convidado de honra da Feira do Livro de Bogotá (FILBo) que começa hoje.

As duas antologias, cada um com uma tiragem de 10 mil exemplares, intitulam-se "Quilas, mástiles y velas", cujo tema é o mar, e inclui textos, entre outros, de Fernando Pessoa e Raul Brandão, e "Cartas de tres oceanos, 1499-1575", cuja temática é a literatura de viagens, inclui autores como Samudri de Calicut e Fernão Mendes Pinto.

A programação portuguesa que se alarga a espaços fora da FILBo como as universidades dos Andes e a de Rosario, inclui sete espetáculos, 60 debates, sessões de cinema e nove exposições, além dos lançamentos de livros.

Na terça-feira de manhã, antecipando esta participação nacional, o arquiteto Eduardo Souto de Moura, distinguido com o Prémio Pritzker em 2011, fez uma conferência na Universidade dos Andes, em Bogotá.

O secretário de Estado da Cultura, na apresentação da participação portuguesa, classificou-a como uma "parceria estratégica" dos dois países e um fator de promoção de Portugal na Colômbia, onde várias empresas portuguesas estão a investir.

O Pavilhão português, que será hoje inaugurado pelo Presidente da República, Cavaco Silva, foi projetado pelo arquiteto Ricardo Paulino, tem uma área de 3.000 m2 e integra as exposições "Lisbon Ground", que representou Portugal na Bienal de Veneza do ano passado, "Como as cerejas" que foi criada para a Feira de Bolonha, também em 2012, e ainda "Portugal se presenta".

O espaço nacional inclui uma livraria com obras em português e em espanhol, um espaço infanto-juvenil inspirado na obra "Mar", de André Letria e Ricardo Henriques, uma área gastronómica e uma exposição móvel de Afonso Cruz.

Na capital colombiana estarão 30 mil livros representando quatro mil títulos, de autores lusófonos.

À FILBo deslocam-se 23 escritores de língua portuguesa, entre os quais, Francisco José Viegas, Gastão Cruz, Dulce Maria Cardoso, Mia Couto, Vasco Graça Moura, José Eduardo Agualusa e Teolinda Gersão.

Hoje de manhã na Universidade dos Andes, o escritor Vasco Graça Moura conversa com Eduardo Gómez e Maria Bochicchio. O escritor será também o conferencista na cerimónia de abertura.

À noite atua a fadista Raquel Tavares no auditório de Corferías, onde está instalada a FILBo. Além da vencedora da grande noite do fado de Lisboa, em 1997, a participação artística inclui Ana Moura, Mísia, Mário Laginha e Maria João.

"Desde mi idioma se ve el mar", uma frase de Vergílio Ferreira, é o mote da presença portuguesa que representa um investimento global de 1,875 milhões de euros, e é comissariada pelo especialista na obra de Fernando Pessoa, Jerónimo Pizarro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG