Para Arto Lindsay o Spotify "não é legal"

Depois de há um ano ter sido jurado no Lisbon & Estoril Film Festival, amanhã o norte-americano encerra o certame com um concerto no Grande Auditório do Centro Cultural de Belém.

"Sinto que existe uma unidade no meu percurso mas da minha parte é muito difícil defini-la", salienta Arto Lindsay ao DN, numa conversa feita por Skype, a dias de regressar a Portugal para o concerto de encerramento do Lisbon & Estoril Film Festival, amanhã, no Grande Auditório do Centro Cultural de Belém, em Lisboa.

Na verdade, desde o radicalismo que encetou como um elemento fulcral da cultura no wave nos anos 1970 até ao trabalho como produtor de grandes vozes da música brasileira como Caetano Veloso, Vinícius Cantuária ou Gal Costa, passando pelos trabalhos que criou cruzando a música com outras expressões artísticas, resumir o percurso do norte-americano que cresceu no Brasil pode ser uma tarefa que fica sempre por concluir.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG